RCB/TuneIn
Terça, 18 Dez 2018
PUB
UBI
CIMD Cabecalho
SOCIEDADE
SERRA DA ESTRELA: POUSADA DA JUVENTUDE É UMA “APOSTA GANHA”
Rádio Cova da Beira
O presidente da Federação de Desportos de Inverno de Portugal (FDIP), Pedro Farromba, considera que a gestão da pousada da juventude da Covilhã, em conjunto com a câmara municipal (CMC), superou as expectativas e é uma “aposta ganha”.
Por Paulo Pinheiro em 10 de Oct de 2018

De acordo com Pedro Farromba, um dos indicadores do sucesso da actual administração é o número de dormidas previstas até final do ano, que ronda as 20 mil, o triplo do que se registou nos últimos anos.

“Nós mais que triplicámos as dormidas. Eu diria que nós chegaremos ao final deste ano, com qualquer coisa como as 20 mil dormidas, quando a pousada chegou a ter anos de oito, nove mil dormidas. Fizemos obras profundas, não ainda as que queríamos fazer, mas essas ainda tenho ambição que durante o meu mandato ainda vou conseguir fazê-las. Mudámos o paradigma, a forma de estar, a forma de procurar e tratar os clientes”.

Em declarações ao programa “Porque hoje é Domingo” da RCB, o presidente da FPDI recorda que a ideia de dar um novo impulso à pousada da juventude surgiu quando ainda era vereador da câmara municipal da Covilhã. “Eu já quando estava na câmara, e também na federação, que usava muito a pousada, entendia que realmente aquilo era uma pena, estar-se a degradar como estava, não só do ponto de vista físico das instalações, mas também da procura. Estava cada vez mais a perder número de dormidas. E eu sempre achei que aquilo tinha potencial, portanto passei daquele adepto que está sempre na bancada a comentar que se lá estivesse marcava golo, e agora estou lá”.

Quanto ao turismo na região, o dirigente assume que a estratégia de captação dos hotéis da zona tem de ser na perspectiva de um turismo de “natureza”, e não focada exclusivamente na neve, apesar do número de turistas estar a crescer.

“Empiricamente, eu diria que todos os hotéis estão a crescer, porque realmente há mais turistas. Mas o problema, primeiro é o factor de atracção continuar a ser a neve, e tem que deixar de ser. A neve tem que ser a cereja em cima do bolo, é um facto, mas o factor tem que ser a natureza, porque é isso que nós temos o ano todo. Temos neve durante três meses do ano, e nos outros nove meses não temos neve, portanto nós temos que criar mecanismos e ferramentas para que a serra se venda como uma área de turismo de natureza.”

Após dois anos de gestão da Pousada da Juventude, o presidente da FDIP afirma que os resultados são “francamente bons”.

 

c/ Beatriz Cavaca  e Dulce Gabriel


  Redes Sociais   Facebook

2007—2018 © Rádio Cova da Beira

Todos os direitos reservados