RCB/TuneIn
Terça, 18 Dez 2018
PUB
UBI
CIMD Cabecalho
SOCIEDADE
COVILHÃ: BE REPUDIA ACTOS DE VIOLÊNCIA NA PRAXE
Rádio Cova da Beira
O Núcleo Concelhio da Covilhã do Bloco de Esquerda repudia veementemente os actos de violência na praxe, recentemente cometidos por estudantes da Universidade da Beira Interior (UBI).
Por Paulo Pinheiro em 03 de Oct de 2018

Em comunicado, os responsáveis do BE da Covilhã solidarizam-se com os alunos e alunas vítimas de abusos, por considerarem “que a praxe é uma instituição violenta e que em nada contribui para a integração dos e das alunas na vida académica, na cidade e nas faculdades”.

´É inaceitável continuarmos a assistir a comportamentos violentos e que estes continuem a ser tolerados no seio da academia” refere o núcleo Concelhio da Covilhã do BE.

 

Bloco de Esquerda enviou um requerimento ao Ministério da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior por causa destes acontecimentos na UBI. No documento, subscrito pelo deputado Luís Monteiro, o BE quer saber qual a diligência que o ministro da tutela tomou ou pretende tomar e se está disponível “para intervir de forma clara e consequente sobre a realização de praxes no seio das instituições de ensino superior, assumindo uma posição em defesa da dignidade dos e das estudantes e condenando todo o ato de violência e humilhação que esta actividade promove”.

 

 

PROVEDOR DO ESTUDANTE PRONUNCIA-SE

 

Também sobre o caso dos caloiros alvo de praxe violenta, o Provedor do Estudantes da UBI, em declarações ao CM, defende que a integração de novos alunos tem que ser regida por valores de “dignidade e de liberdade”. Para Luís Lourenço, integração não pode ser subserviência nem humilhação. “ O que se passou foi muito triste e muito grave”, afirma.

 


  Redes Sociais   Facebook

2007—2018 © Rádio Cova da Beira

Todos os direitos reservados