RCB/TuneIn
Quarta, 24 Out 2018
PUB
UBI
CIMD Cabecalho
POLÍTICA
SAÚDE NO FUNDÃO: COMISSÃO DE ACOMPANHAMENTO AINDA NÃO REUNIU
Rádio Cova da Beira
CDU, Bloco de Esquerda e PS lamentam que passados três meses sob a criação da comissão de acompanhamento de políticas de saúde no seio da Assembleia Municipal do Fundão nenhuma reunião tenha sido efectuada.
Por Paulo Pinheiro em 27 de Sep de 2018

No painel do programa RCB “Flagrante Directo” com membros da Assembleia Municipal fundanense, a saúde foi o tema escolhido pelo representante da Coligação Democrática Unitária. Luís Lourenço mostra-se muito preocupado com o futuro do hospital do Fundão e lamentou que a comissão ainda não esteja a trabalhar sobre um tema crucial para o futuro do território do Fundão e da região

“Foi criada uma comissão no âmbito da Assembleia Municipal e ainda estamos à espera que ela seja convocada para reunir. Já foi criada, já deveríamos ter sido convocados, mas ainda não houve qualquer desenvolvimento. A situação do hospital continua a ser preocupante e deve merecer um acompanhamento permanente. Fala-se na medicina nuclear, que para a CDU não é certo que aqui seja instalada, no Fundão integrada no Centro Hospital Universitário da Cova da Beira, mas na minha opinião tem muito mais viabilidade se estivermos integrados num Centro Hospitalar da Beira Interior”, sustenta o eleito da CDU.  

 

Receios partilhados por Cristina Guedes. A representante do Bloco de Esquerda receia que as poucas valências existentes no hospital do Fundão possam encerrar. A eleita do Bloco aponta a descoordenação como a principal causa para que a comissão de saúde da AMF ainda não tenha reunido:

“Penso que é falta de coordenação. Ainda não foram criadas as condições para começarmos a trabalhar, mas é urgente que isso aconteça. O município do Fundão tem que estar com os olhos bem abertos porque dá-me a sensação que existe um polvo que quer alastrar-se em vários sentidos. O encerrar valências no Fundão ainda mais dos que já foram fechadas, vai prejudicar a ainda mais população”, defende.

 

Para o PS, existe uma falta de estratégia da CMF quanto ao futuro desta importante área do concelho. Depois de criticar a ausência de trabalho da comissão de saúde, Luís Batista defende para o Fundão um novo modelo para os cuidados de saúde primários a trabalhar de forma estreita com o Centro Hospitalar Universitário da Cova da Beira da Beira e não da Beira Interior

 


“Temos que ver um outro modelo de organização de cuidados primários também ele ligado ao CHUCB. Estou a frisar Centro Hospitalar Universitário da Cova da Beira versus da Beira Interior (BI). Quando falamos da BI referimo-nos ao eixo é entre a Guarda e Castelo Branco, com três hospitais principais, um universitário e dois distritais, e aí o papel do hospital do Fundão pode ser terrivelmente secundarizado. Vejo o futuro com preocupação, mas tenho esperança que a medicina nuclear se venha a revelar como uma bandeira para outro tipo de valências”, argumenta.

    

Para o representante da bancada do PSD, a criação da comissão é já um sinal da importância que o partido dá à saúde, mas é preciso olhar em frente. João Leitão salienta a aposta que o executivo tem feito no apoio aos cuidados continuados, a relação de parceria assumida com a Santa Casa da Misericórdia do Fundão, entre outras, e sustenta a necessidade de se começar a analisar a possibilidade da criação de parcerias público privadas na área da saúde no concelho

 

“Não me fere em absoluto a possibilidade de falarmos em parcerias público-privadas na saúde, nomeadamente que o Estado tenha a capacidade de partilhar o risco com instituições do sector social e também com investidores do sector privado, desde que sejam garantidas as condições de acesso em condições diferenciadas consoante os rendimentos e as posses de cada indivíduo. É neste sentido que acredito que haja um modelo de partilha de risco que efectivamente possa não só trazer investimento ao concelho do Fundão na área da saúde, mas sobretudo dotá-lo de outras valências”, aponta João Leitão.  

 

A saúde é uma área considerada por todos de vital importância para as populações e sobre a qual se esperam respostas sobre a Unidade Local de Saúde da Cova da Beira, a Medicina Nuclear ou reforço dos cuidados continuados.


  Redes Sociais   Facebook

2007—2018 © Rádio Cova da Beira

Todos os direitos reservados