RCB/TuneIn
Quarta, 24 Out 2018
PUB
UBI
CIMD Cabecalho
POLÍTICA
REIVINDICAÇÃO “É JUSTA”
Rádio Cova da Beira
João Ferreira considera de toda a justiça a reivindicação apresentada pela plataforma contra as portagens que tem vindo a exigir ao governo a abolição de portagens na A 23 e na A 25.
Por Nuno Miguel em 21 de Sep de 2018

Em visita à região o eurodeputado do PCP esteve reunido com responsáveis da plataforma e considera que “esta reunião veio conformar um quadro que era por nós já conhecido mas que nos permitiu aprofundar os conhecimentos sobre os constrangimentos que são colocados ao desenvolvimento da região pela existência das portagens. Esses constrangimentos fazem-se sentir junto das empresas e das populações. São impactos negativos que tem um peso muito significativo e que vem dar razão às propostas que o PCP já apresentou para que estas portagens deixem de existir”.  

 

O eurodeputado do PCP acrescenta que numa altura em o governo tanto fala no desenvolvimento do interior é fundamental que as políticas implementadas correspondam às palavras “num tempo em que tanto se fala do desenvolvimento do interior e em que até se anunciam medidas especificas para estes territórios, isso não pode ser só propaganda. Não basta dizer-se que existem cerca de 200 medidas mas tem que ser propostas com impacto efectivo e talvez poucas pudessem ter um efeito tão efectivo no imediato quanto a eliminação das portagens”.

 

João Ferreira recorda que estas vias foram construídas com financiamento comunitário “que visavam o objectivo de promoção da coesão económica, social e territorial e que acabam por não cumprir esse objectivo fruto do constrangimento que foi criado com as portagens. Aquilo que importa na nossa intervenção no parlamento europeu a partir desta reunião é denunciar esta situação, sobretudo num momento em que estamos a discutir qual vai ser o desenho dos instrumentos de coesão para o futuro, no período entre 2021 e 2027”.  

  Redes Sociais   Facebook

2007—2018 © Rádio Cova da Beira

Todos os direitos reservados