RCB/TuneIn
Quarta, 26 Set 2018
PUB
UBI
CIMD Cabecalho
SOCIEDADE
PAULO FERNANDES LAMENTA DISCRIMINAÇÃO
Rádio Cova da Beira
Presidente da câmara do Fundão lamenta discriminação do governo com os municípios no apoio aos prejuízos provocados pelos incêndios do ano passado.
Por Paula Brito em 13 de Sep de 2018
 

Só há cerca de uma semana é que foi assinado o fundo de emergência municipal para fazer face aos prejuízos provocados em infraestruturas públicas, no valor global de 1,4 milhões de euros, que no caso do Fundão só será comparticipado em 60% por não estar incluído nos incêndios de Pedrógão ou de Outubro de 2017.

“Só há uma semana se assinou o Fundo de Emergência Municipal, que é um fundo de emergência que contrariamente ao que eram os nossos interesses, para além de muitas as tipologias não serem declaradas, nomeadamente os caminhos agrícolas e florestais afectados, só apoia 60% os fogos que não foram de Pedrógão e Outubro, o que tem sido uma questão que tem trazido alguma polémica, porque não se percebe porque é que os municípios, na parte das infraestruturas, não são tratados todos por igual.”

Paulo Fernandes vai levar à próxima assembleia municipal o regulamento de apoio aos pequenos agricultores. O município vai apoiar até o valor máximo de 500 euros a mais de uma centena de produtores que tiveram pequenos prejuízos na sua agricultura familiar e que também não foram contemplados com o apoio do Estado: “Tive esperança que não tivesse que o levar, mas foi uma das questões que, até pelos levantamentos que fizemos, percebemos que havia muitos pequenos prejuízos que dificilmente iriam ter enquadramento, senão a medida dos apoios até aos mil euros da Segurança Social, que não foi até agora extensivo a todos os municípios. Já passou um ano e acho que não podemos esperar mais.”

Segundo o autarca, outro trabalho que tem estado a ser feito é ao nível do planeamento, “até ao final do ano vamos ter um plano de gestão florestal para toda a Serra da Gardunha, onde vão entroncar estes dois planos mais urgentes (Castelo Novo e Alcongosta). Este plano é importante, porque vai referenciar e ter conexão com o regulamento da Gardunha, aquilo que vai ser o paradigma de toda a serra”.


  Redes Sociais   Facebook

2007—2018 © Rádio Cova da Beira

Todos os direitos reservados