RCB/TuneIn
Segunda, 01 Mar 2021
PUB
UBI
CIMD Cabecalho
POL�TICA
“SÓ UM GRANDE AMOR PELA SUA TERRA O FEZ AVANÇAR”
Rádio Cova da Beira
Carlos Pinto não deve voltar a recandidatar-se à presidência da câmara municipal da Covilhã. É pelo menos esta a opinião de Hugo Brancal que nas últimas eleições autárquicas ocupou o quarto lugar da lista ao município que foi apresentada pelo movimento independente “De Novo Covilhã”.
Por Nuno Miguel em 28 de Jul de 2018
Sem qualquer filiação partidária, Hugo Brancal garante que vai estar disponível para apoiar outros projectos com que se identifique e que tenham como objectivo a melhoria das condições de vida no concelho da Covilhã mas, em entrevista ao programa “Flagrante Directo” da RCB sublinha que Carlos Pinto não deve voltar a ser candidato à presidência da autarquia “eu acho que Carlos Pinto deu um contributo enorme à Covilhã e só um grande amor pela sua terra é que o obrigou a ser candidato desta vez. Ele fez um grande sacrifício pessoal e acho que não vai repetir essa situação. Naturalmente que estou a falar com base na minha convicção pessoal e acredito que ter sido candidato na última vez o obrigou a um grande esforço e sacrificou muitas coisas. Ele tem muito mais coisas para fazer do que estar nesta guerra política mas é uma pessoa que fez muito pela cidade e não se sente bem ao ver o estado em que isto está”.   
Nesta entrevista, Hugo Brancal faz ainda uma avaliação negativa do trabalho realizado pela actual maioria socialista, a quem acusa de nem sequer conseguir dar resposta às principais necessidades sentidas pelas populações “se me dissesse que na Covilhã não há novos investimentos ou novas políticas eu não me admirava porque para isso precisamos de actividade e arrojo e, a meu ver, quem nos lidera neste momento não o tem. De tal forma que isto está parado, paradinho. Mas, mais grave do que isso, é que nem se mantém o que se herdou. Eu não posso admitir que haja alguém que recebe o dinheiro dos meus impostos e nem um buraco tapa. Nós somos uma cidade de turismo mas um turista que aqui chegue durante a noite depara-se com uma Covilhã que é quase uma cidade fantasma”.  
Sem mostrar qualquer arrependimento pelo facto de ter integrado o movimento “De Novo Covilhã” nas últimas eleições autárquicas, Hugo Brancal reconhece que o resultado ficou aquém do esperado mas garante que pretende continuar envolvido de forma activa em todos os projectos que permitam à Covilhã voltar a conhecer os índices de desenvolvimento que já verificou no passado.

  Redes Sociais   Facebook

2007—2021 © Rádio Cova da Beira

Todos os direitos reservados