RCB/TuneIn
Quinta, 17 Out 2019
PUB
UBI
CIMD Cabecalho
POLÍTICA
ANTÓNIO BEITES “NÃO SE CONSEGUE DESCOLAR DESSAS DUAS SITUAÇÕES”
Rádio Cova da Beira
O presidente da concelhia do PSD de Penamacor considera que as renúncias de mandato de Ilidia Cruchinho como vereadora na autarquia e de António Gil como adjunto do presidente, por alegadas incompatibilidades no exercício de funções, vão penalizar eleitoralmente o PS nas próximas eleições autárquicas naquele concelho.
Por Nuno Miguel em 27 de Jul de 2018
Em declarações à RCB, Diogo Manteigas sublinha que os dois casos vão marcar de forma vincada este mandato até ao fim e caso António Beites decida recandidatar-se ao cargo os penamacorenses vão saber censurar estas situações “quando fez a equipa, o actual presidente já sabia das incompatibilidades e o desconhecimento da lei não aproveita ninguém e nesse sentido acho que António Beites não se consegue descolar dessas situações. Por isso eu acho que caso ele se recandidate vai ser penalizado por isso. A população não é parva”.    
Eleito para o cargo no passado mês de Janeiro, Diogo Manteigas sublinha que não existe qualquer ligação política entre a actual concelhia e Domingos Torrão. De resto, o líder da concelhia social democrata sublinha que o único vereador da oposição tem estado cada vez mais ausente na vida política do concelho “a impressão que passa é que Domingos Torrão não está muito presente. Foi às eleições, esteve nas primeiras reuniões do executivo e depois não apareceu mais por assim dizer. Não sei se é pela questão do lar ou devido a outros factores mas tenho sentido um afastamento claro dele como vereador”. 
Já em relação à bancada do movimento “Penamacor no Coração na assembleia municipal, Diogo Manteigas sublinha que também não existe qualquer ligação política com os eleitos mas reconhece mérito no trabalho que está a ser desenvolvido por Lopes Marcelo à frente do grupo parlamentar. 

  Redes Sociais   Facebook

2007—2019 © Rádio Cova da Beira

Todos os direitos reservados