RCB/TuneIn
Terça, 19 Jan 2021
PUB
UBI
CIMD Cabecalho
SOCIEDADE
“NÃO CONHEÇO O PROJECTO”
Rádio Cova da Beira
O secretário de estado adjunto e do ambiente garante que nunca lhe foi apresentado o projecto para a instalação de três telecabines na Serra da Estrela.
Por Nuno Miguel em 26 de Jul de 2018

Outras da categoria:

A ideia foi apresentada publicamente pela empresa concessionária do turismo no maciço central em Setembro de 2016. Num investimento a rondar os 55 milhões de euros, a “Turistrela” um tornou público um projecto que aponta para a instalação de uma telecadeira no Covão do Ferro, com capacidade para transportar mil pessoas por hora, e uma distância até à Torre de dois quilómetros, outro em Alvoco da Serra, com capacidade para o transporte de 600 pessoas/hora e uma distância de três quilómetros e um terceiro na Lagoa Comprida, com capacidade para 1520 pessoas por hora e uma distância de quatro quilómetros e meio.
Questionado sobre o ponto de situação deste projecto em recente visita à região, José Mendes foi peremptório “eu não conheço esse projecto mas tudo o que seja substituir viagens, num contexto como este em que o espaço é escasso e onde existem grandes concentrações de pessoas em veículos automóveis, por outra forma de mobilidade e que seja partilhada, com certeza que é positivo que se possa fazer. No entanto confesso-lhe que não conheço os detalhes concretos desse projecto porque ele nunca me foi apresentado”. 
No entanto, o governante considera que a concretização deste projecto poderia dar um impulso diferente ao sector do turismo na Serra da Estrela, uma vez que iria evitar os constrangimentos que se fazem sentir nos acessos rodoviários ao maciço central quando neva e simultaneamente evitar que o automóvel seja o meio de transporte preferencial “era importante ter formas de transporte alternativas porque isso proporciona ganhos em termos de segurança, diminui-se a emissão de gases de efeito de estufa e diminui-se o congestionamento. Agora é preciso que os projectos também tenham a sua viabilidade e façam sentido porque esses investimentos precisam de ser equilibrados. Mas em termos da realidade que vemos por essa Europa fora essas soluções são adoptadas para obviar os inconvenientes que existem”.

  Redes Sociais   Facebook

2007—2021 © Rádio Cova da Beira

Todos os direitos reservados