RCB/TuneIn
Quinta, 17 Out 2019
PUB
UBI
CIMD Cabecalho
POLÍTICA
JOÃO CASTELEIRO PREFERIU RESPEITAR “A VOZ DO DONO”
Rádio Cova da Beira
Adolfo Mesquita Nunes diz que reacção de João Casteleiro à conferência de imprensa que promoveu sobre a saúde no interior, como vice presidente do CDS, foi a de um militante partidário e não a de um presidente do conselho de administração do Centro Hospitalar da Cova da Beira (CHCB).
Por Paula Brito em 25 de Jul de 2018
 

 “Porque no momento em que todos os presidentes de conselhos de administração de centro hospitalares ou unidades de saúde estão a pedir ao governo e a denunciar as tristes condições em que estão a trabalhar, na reacção às minhas palavras ficamos com a convicção que o único sítio onde não há problemas graves é na Covilhã.”

Na última reunião pública do executivo covilhanense o vereador centrista disse que João Casteleiro, com esta reacção, demonstrou estar mais preocupado em “respeitar a voz do dono do que dar voz às preocupações da população”.

Vítor Pereira recordou que João Casteleiro não é militante do PS e que foi eleito na assembleia municipal da lista do PS como independente.

O presidente da câmara da Covilhã lamentou a intervenção pública de Adolfo Mesquita Nunes acusando o autarca de estar a “apoucar o que temos de bom”, utilizando o CHCB como arma de arremesso político, “dizer que o hospital está cheio de baratas e a colapsar só para uns minutos de televisão não lhe ficou bem, cabe-me enquanto presidente da minha terra defender as instituições da minha terra”.

Na resposta, Adolfo Mesquita Nunes diz que Vítor Pereira confunde crítica com falta de amor à Covilhã e deixou um reparo ao autarca ”o senhor não é o presidente desta terra, é o presidente da câmara desta terra, quando criticamos o exercício do seu mandato não estamos a apoucar a cidade, estamos a criticar o exercício do seu mandato, quando nos queixamos do CHCB não estamos a dizer mal da cidade, estamos a dizer mal daquilo que se está a passar de mal no CHCB, e eu faço esse reparo porque é típico de regimes totalitários confundir criticas ao exercício político com faltas de amor ao país ou à cidade.”.

Adolfo Mesquita Nunes garante que a reacção de João Casteleiro não o vai demover de continuar a chamar a atenção dos problemas do interior.


  Redes Sociais   Facebook

2007—2019 © Rádio Cova da Beira

Todos os direitos reservados