RCB/TuneIn
Sábado, 28 Nov 2020
PUB
UBI
CIMD Cabecalho
CULTURA
“TEATROAGOSTO”: PROGRAMA APRESENTADO
Rádio Cova da Beira
De 17 a 26 de Agosto o Fundão acolhe a décima quarta edição do festival internacional de teatro ao ar livre. 14 espectáculos e 13 grupos vão passar este ano pelo “TeatroAgosto”. Com um orçamento de 33 mil euros o festival vai ter este ano a participação de duas companhias espanholas e uma brasileira e ainda uma masterclass de teatro visual coordenada pelo britânico John Mowat.
Por Nuno Miguel em 22 de Jul de 2018
O espectáculo de abertura vai estar a cargo das classes de teatro da ESTE que apresentam o trabalho “Chiquinho” no edifício da “Moagem”. Um projecto que, afirma o director artístico da estação teatral da Beira Interior” se tem vindo a afirmar como uma verdadeira escola de espectadores “este é um projecto que tem uma primeira abordagem no festival das classes de teatro com as famílias e com o público e tem agora algo mais ficado dentro do festival, já como um espectáculo de palco. Eu quase que lhe posso chamar uma escola do espectador porque, através do conhecimento das práticas metodológicas de interpretação do actor, eles depois conseguem ler os espectáculos da Este com outra profundidade para além do contacto que mantém com os agentes”.  
Um dos grandes destaques vai para a apresentação do espectáculo “Godot”, interpretado por Rui Paixão, que venceu o troféu de melhor espectáculo de rua da feira de teatro de Castilla e Leon em 2017. Um trabalho que já circulou por várias partes do mundo ao longo dos últimos dois anos e que vai realizar no Fundão a sua última apresentação pública “o grande destaque é que nesta edição do festival, este espectáculo vai ser apresentado pela última vez. É um trabalho que está há dois anos a circular pelo mundo e ele, simbolicamente, vai entregar a cabeleira do seu bufão à organização do festival à semelhança do que aconteceu com o Leo Bassi que também aqui realizou a última interpretação do seu bufão com mel e penas”.  
Uma das alterações introduzidas diz respeito ao último dia do festival, onde a habitual “Marcha dos Andadores” é substituída por um novo projecto intitulado “Bombo Agosto”. Uma opção que Nuno Pino Custódio justifica “o objectivo da marcha é que ela fosse uma marcha carnavalesca e que deveria funcionar de forma autónoma porque é algo que consome muitos recursos humanos e materiais. Este ano, e até devido aos atrasos na atribuição de apoios por parte da direcção geral das artes, decidimos testar uma outra situação que passa pela convocação dos bombos e no último dia vamos fazer um espectáculo de rua e onde queremos convocar a participação de toda a comunidade que connosco pode seguir pela rua desde o edifício da Moagem até à Praça Velha”.   
O director artístico da ESTE considera que, passados 14 anos do início do festival o “TeatroAgosto” é já hoje uma aposta ganha no panorama cultural não só do Fundão mas de todo o país. Para além das actividades do certame, vai ser desenvolvido em paralelo o sexto ciclo de programação na rua com passagens por Alcaide, Silvares, Souto da Casa e Castelo Branco.

  Redes Sociais   Facebook

2007—2020 © Rádio Cova da Beira

Todos os direitos reservados