RCB/TuneIn
Segunda, 19 Nov 2018
PUB
UBI
CIMD Cabecalho
SOCIEDADE
OBRAS NO HOSPITAL ESTE ANO
Rádio Cova da Beira
Obras de requalificação do antigo do hospital do Fundão arrancam ainda este ano. O objectivo era ter o edifício requalificado até Dezembro, mas a burocracia é mais demorada do que a própria obra.
Por Paula Brito em 13 de Jul de 2018

“Embora seja uma obra grande, uma requalificação do interior e do exterior, uma remodelação profunda, mas em seis meses é possível executar, a burocracia demora mais tempo, estamos a procurar abreviar e se tudo for desbloqueado rapidamente ainda tenho esperança que será possível concretizar esse objectivo.”

Segundo o provedor da Santa Casa da Misericórdia do Fundão o projecto de requalificação está neste momento em avaliação na Administração Regional de Saúde do Centro que já deu luz verde ao alargamento da Unidade Cuidados Continuados que vai funcionar num dos pisos do edifício.

“Finalmente, na última reunião que tivemos na ARS disseram-nos para avançarmos com a requalificação do edifício que o número de camas será alargado. Tivemos já uma reunião com o coordenador nacional da reforma dos cuidados continuados que nos disse que tinha diagnosticado essa necessidade aqui na Cova da Beira e viu com muito bons olhos a nossa intenção não só de ampliação da UCC, mas também da criação da unidade de convalescença.”

A unidade de convalescença é uma nova oferta que vai tirar partido da proximidade entre os dois edifícios do hospital do Fundão ao abrigo do protocolo estabelecido com o Centro Hospitalar da Cova da Beira.

“A proximidade física do novo e do velho edifício é importante em termos dos meios humanos que podemos alocar, em parceria com CHCB, porque a unidade de convalescença é mais exigente ao nível dos serviços médicos especializados, nós estamos disponíveis, e o acordo tripartido assim o prevê, para gerirmos essa unidade de convalescença quer isoladamente quer em parceria com o CHCB.”

Para o requalificado edifício do hospital do Fundão vão ser transferidas as 20 camas de cuidados continuados que funcionam actualmente no lar de Nossa Sra. de Fátima, mais as 30 previstas no alargamento (10 de longa e 20 de média duração). Além da unidade de convalescença e a medicina nuclear, no edifico funcionará ainda a consulta aberta, como acontece actualmente, e outras parcerias na área da saúde que o provedor considera “prematuro” tornar públicas.

O investimento na obra é de 2,5 milhões de euros, que serão financiados sem qualquer subvenção mas através de um de dois fundos financeiros que estão a ser analisados, com taxas reduzidas e a longo prazo.

“Face ao estudo económico financeiro que a instituição fez, a UCC seja com ou sem convalescença, gera receita que permitem suportar os custos de funcionamento e o empréstimo que iremos contrair para fazer face à requalificação.”

Com a transferência das 20 camas da Unidade de Cuidados Continuados para o edifício do hospital, o lar de Nossa Sra. de Fátima vai aumentar a sua capacidade de 40 para 60 camas.


  Redes Sociais   Facebook

2007—2018 © Rádio Cova da Beira

Todos os direitos reservados