RCB/TuneIn
Terça, 23 Jul 2019
PUB
UBI
CIMD Cabecalho
DESPORTO
DISTRITAL DE CASTELO BRANCO
Pedr?g?o de S. Pedro apanha susto perante a Lardosa, mas consegue distanciar-se do ?guias do Moradal, do Fund?o e do Vit?ria de Sernache. Foi mais uma jornada de grandes emo??es.
Por José Joaquim Ribeiro em 31 de Jan de 2010
Na partida mais importante da ronda a divisão de pontos acaba por traduzir o equilíbrio que se verificou entre Sernache e Águias do Moradal. Na primeira parte as duas equipas não quiseram arriscar e por isso o jogo foi morno e sem grandes chances para que qualquer dos conjuntos conseguisse chegar ao golo. Na segunda parte a postura alterou-se, fundamentalmente porque logo no primeiro minuto a equipa de Simões Gapo adiantou-se no marcador. Foi um lance que aparentemente não oferecia grande perigo, todavia, uma falha defensiva, que não interceptou um lançamento longo e Santolini, muito oportuno, aproveitou o deslize para fazer o golo. A resposta dos comandados de António Belo não se fez esperar e, passados 11 minutos, chegaria ao empate, por Prata que conseguiu superiorizar-se aos defensores da equipa da casa, na sequência de um pontapé de canto. Até final as duas equipas tudo fizeram para conseguir chegar à conquista dos três pontos, mas ai funcionaram, de forma mais eficaz, os dois sectores recuados, que tudo fizeram para evitar que não acontecessem erros que podiam ser fatais. O empate é um resultado que espelha o que foi feito pelos dois conjuntos.

O líder jogava, em termos teóricos, uma partida que parecia fácil, mas a postura da Lardosa tudo complicou. A equipa de Pedrógão passou por verdadeiro susto nesta tarde de domingo e valeram duas grandes penalidades para que fosse possível ultrapassar o seu adversário. A formação comandada por Hugo Sequeira jogou desinibida e conseguiu, aos 33 minutos, adiantar-se no marcador, por intermédio de Miguel, na sequência de um livre. Foi com este resultado que se chegou ao intervalo. No descanso, Xana terá chamado à atenção dos seus pupilos para a necessidade de abordarem o jogo com outra aplicação, no sentido de não correrem o risco de serem surpreendidos no final da partida. A equipa foi para a segunda parte mais empenhada, fundamentalmente com o objectivo de conseguirem ultrapassar a bem organizada barreira defensiva que a Lardosa tinha colocado em campo e, aos 58 minutos, chegou à igualdade, na sequência de uma grande penalidade que Caronho converteu superiormente. O tento que deu a conquista dos três pontos ao Pedrógão resulta, também, de uma outra grande penalidade, desta feita muito contestada pela equipa da Lardosa e que resultou na expulsão de Chico, por duplo cartão amarelo e do técnico Hugo Sequeira que protestou a decisão do árbitro do encontro. Caronho, chamado de novo a converter o castigo máximo, não perdoou, ajudando, desse modo, a sua equipa somar os três pontos.

Em Proença a equipa resistiu bem à maior valia da equipa da Atalaia durante a primeira parte, mas na parte final do encontro a pressão que a equipa de Joca exerceu sobre a equipa da casa deu resultados práticos e que culminaram com a obtenção de dois golos e a conquista dos três pontos. A Atalaia foi sempre mais dominadora, criou boas ocasiões para marcar, como foi exemplo claro o remate de Ucha, aos 19 minutos, que levou a bola a esbarrar na barra da baliza de equipa da casa. Era um sinal claro de clara superioridade que a equipa do concelho do Fundão queria demonstrar aos que estavam no Campo da Senhora das Neves. Apesar de ter sido sempre superior, a Atalaia do Campo não estava a conseguir traduzir em golos essa sua postura, foi necessário esperar pelos últimos minutos da partida para que o alvo fosse atingido. Decorria o minuto 84, após uma jogada pela esquerda, o cruzamento partiu tenso e Acácio, ao tentar cortar a trajectória da bola mais não fez do que introduzi-la na sua própria baliza. Conseguia desta forma a Atalaia chegar à vantagem, beneficiando de uma abordagem infeliz de um seu adversário. Era uma golo merecido e que já pecava por tardio. O 2-0 final foi apontado por Ucha, numa jogada algo semelhante à anterior.

No derby do concelho do Fundão a partida acabou tal qual começou. As duas equipa pouco fizeram para alterar o rumo do marcador. Na primeira parte entrou melhor a equipa fundanense que, em duas ocasiões podia ter marcado e em ambas o protagonista foi o mesmo: Hélder Rodrigues. A partir dos dez minutos iniciais o fulgor fundanense esvaziou-se passando a partida a ser mais equilibrada. A formação do Valverde, no primeiro período do jogo, o lance de maior perigo que criou junto da baliza da Desportiva teve como interveniente Mica, que rematou fora do alvo. Na segunda parte voltou a Desportiva a entrar melhor no jogo, com Horácio e Chiquinho a criarem perigo junto da baliza do Valverde, no entanto, tal como tinha acontecido na primeira parte a equipa de Micas voltou a equilibrar e foi mesmo a formação da casa a ter duas boas ocasiões, uma por Nuno, com a bola a ser tirada pela defensiva fundanense sobre o risco fatal e outra por Neves. Globalmente o jogo foi dividido pelo que o resultado, também ele dividido, acaba por se ajustar ao que se passou em Valverde.

Em Vila de Rei já todos acreditavam que nenhuma das equipa iria chegar à vitória, tal a inoperância dos atacantes dos conjuntos do Vilarregense e Teixosense, mas, num último folgo, a equipa comandada por Mário Pereira lá deu a machadada final, marcando o golo que lhe deu a vitória a dois minutos do final da contenda, por Ricardo Sousa.

Em Oleiros a equipa da casa encheu o saco, com a goleada da jornada, aplicando 5-0 ao Unhais da Serra. A superioridade da equipa de José Ramalho foi tão evidente que o resultado acaba por ficar aquém das muitas oportunidades que criaram. O primeiro golo foi apontado aos 26 minutos, da autoria de Ludvico, quatro minutos depois foi Gelson a fazer o segundo, resultado que se registava ao intervalo. Na segunda parte foram marcados mais três golos, por Ludvico, João André e Quim Garcia.

Quando ficam quatro jornadas por realizar, e uma outra por completar, o Pedrógão de S. Pedro mantém a liderança do campeonato e aumentou a vantagem sobre o Águias do Moradal, seu adversário na próxima jornada, para quatro pontos, mas com a equipa do Estreito a contabilizar menos um jogo. Pedrógão tem 41 pontos, Águias do Moradal 37 – 1 jogo, Atalaia do Campo 36 – 1 jogo, AD Fundão 34 – 1 jogo, Sernache 33 e Teixosense 29 – 1 jogo. O Oleiros corre por fora, tem 27 pontos e espreita a escorregadela de um dos clubes da frente.

No próximo fim de semana o jogo mais importante é sem dúvida o Águias do Moradal – Pedrógão, o 2º com o 1º, mas a partida AD Fundão-Oleiros também é jogo a ter em consideração.

  Redes Sociais   Facebook

2007—2019 © Rádio Cova da Beira

Todos os direitos reservados