RCB/TuneIn
Quinta, 13 Dez 2018
PUB
UBI
CIMD Cabecalho
POLÍTICA
“ELEITOS DO PS SÃO OS VIOLINISTAS DO TITANIC”
Rádio Cova da Beira
O vereador do CDS/PP na câmara da Covilhã compara os cinco elementos da maioria socialista no executivo ao quinteto de violinistas do “Titanic”, que esteve sempre a tocar enquanto o navio se afundava. A afirmação feita por Nuno Reis no final da última reunião privada do executivo a propósito do encerramento do infantário “Bolinha de Neve”, cuja gestão está a cargo da santa casa da misericórdia.
Por Nuno Miguel em 10 de Jun de 2018
De acordo com o vereador do CDS/PP, esta situação não pode ser desligada do constante decréscimo de natalidade a que o concelho tem vindo a assistir, a par da falta de medidas concretas por parte do município no sentido de apoiar directamente as famílias “este executivo socialista, o senhor presidente da câmara municipal e os seus quatro vereadores, parecem o quinteto de violinos que está no «Titanic» e que continua a tocar enquanto o navio se afunda. O que acontece é que vários sinais de alerta que estão a soar em toda a cidade pelo encerramento de instituições com muitos anos de actividade, e para além deste caso posso também apontar como exemplo o caso da adega cooperativa. Para além disso há também alertas muito preocupantes sobre a diminuição da taxa de natalidade e nós consideramos que é emergente que o município comece a pensar em respostas concretas de apoio à família”.
Nuno Reis acrescenta que o CDS/PP está disponível para trabalhar com o Partido Socialista num projecto a médio prazo por forma a criar um programa de apoios às famílias que permita que a natalidade seja incrementada no concelho da Covilhã. Tudo para evitar que outras instituições com valências de infantário não venham a ter, no futuro, os problemas que agora são evidenciados pela santa casa da misericórdia “a câmara municipal tem de ter a capacidade de dar uma resposta fiel à cidade para que outras instituições, como a santa casa da misericórdia, que tem valências ao nível de creches e jardins de infância não fechem portas. Nós estamos disponíveis para colaborar com o PS numa estratégia a longo prazo, que envolva pelo menos dois mandatos, para trabalharmos em conjunto numa estratégia que crie oportunidades às famílias e que crie ferramentas e estratégias de apoio à natalidade e à parentalidade”.
Na resposta, o presidente da câmara da Covilhã sublinha que o municipío já tem vindo a tomar medidas de apoio às famílias, deixando como exemplos a área fiscal ou também descontos na factura da água para famílias numerosas. Quanto à comparação feita entre o actual executivo e os violinistas do “Titanic”, Vítor Pereira refere que “muito sinceramente eu não queria comentar graçolas de mau gosto do senhor vereador, que em vez de se focar nas questões que são importantes para o nosso concelho, passa a vida com demagogias de pacotilha. É a demagogia a que o senhor vereador já nos habituou, em que é especialista, e demagogia à parte o importante é aquilo que estamos a fazer e o que estamos a projectar para o concelho da Covilhã com o reconhecido apoio dos covilhanenses. É isso que nos move e não a demagogia do senhor vereador”.   
O autarca covilhanense refere que já reuniu com o provedor da santa casa da misericórdia, tendo recebido garantias de que não haverá qualquer despedimento resultante do encerramento do “Bolinha de Neve” e que as 40 crianças que frequentam aquele equipamento vão ser transferidas para outros jardins de infância que fazem parte da rede da instituição. Ainda assim, Vítor Pereira lamenta o encerramento de um estabelecimento de ensino emblemático daquela cidade “lamentamos que assim seja mas a câmara municipal não pode substituir-se à santa casa da misericórdia nem interferir na gestão da instituição. Estive reunido com o senhor provedor a quem fiz um derradeiro apelo no sentido de manter este infantário aberto uma vez que se trata de um edifício emblemático, situado bem perto do centro da cidade. E aquilo que o senhor provedor me disse é que tal não era possível uma vez que, do ponto de vista da gestão, a manutenção em funcionamento daquela estrutura é inviável”.

  Redes Sociais   Facebook

2007—2018 © Rádio Cova da Beira

Todos os direitos reservados