RCB/TuneIn
Domingo, 23 Jan 2022
PUB
UBI
CIMD Cabecalho
DESPORTO
BENFICA E CASTELO BRANCO CEDE EMPATE
Benfica e Castelo Branco e Sporting de Pombal proporcionaram um excelente espect?culo de futebol aos espectadores que se deslocaram este domingo ao velhinho Vale do Romeiro.
Por Rui Fazenda em 25 de Jan de 2010

Entrou melhor o Pombal, que chegou ao final dos primeiros 45 minutos a vencer por 0-1, mas o Benfica entrou a todo o gás na segunda parte e conseguiu a igualdade.


Ainda decorria o primeiro minuto da partida, já os homens de Pombal disponham da primeira oportunidade de golo, Yanick cruzou na direita e João Pinto completamente solto à entrada da pequena área rematou de cabeça, mas a bola saiu ao lado da baliza Albicastrense. Ainda se comentava este lance e já o Pombal construía uma nova oportunidade de golo, com Yanick à entrada da área a rematar fortíssimo, levando a bola a bater com estrondo no poste da baliza do Benfica.


Pouco a pouco os comandados de Vítor Cunha iam repondo o equilíbrio de forças, conseguindo equilibrar a partida por volta dos 15 minutos e aos 26 minutos, criou a primeira situação de perigo, com Miguel Vaz, na transformação de um livre, a levar a bola a bater com estrondo na barra da baliza de Nuno Viseu.

O jogo continuava entusiasmado, com Benfica e Pombal a desenharem jogadas de ataque vistosas, que iam animando o publico. Aos 32 minutos, João Pinto recebe a bola a entrada da área e, com um remate mais em jeito do que em força, fez o esférico passar por cima de Hélder Cruz e inaugurou o marcador. Um lance em que Hélder Cruz, podia ter feito mais, pois nem se fez ao lance, embora neste caso também se deva dar mérito ao homem do Pombal.

A perder por 0-1, em casa, o Benfica e Castelo Branco, subiu mais no terreno, mas até ao intervalo não conseguiu incomodar Nuno Viseu.

Para o segundo tempo, Vítor Cunha deixou nas cabines Sordo e João Fazenda e lançou na partida Ademir e Bruno Nogueira e o Benfica entrou a todo o gás, encostando literalmente o Pombal à sua defensiva. Aos 50 minutos, Miguel Vaz na transformação de um livre, rematou forte para defesa apertada de Nuno Viseu, que mais não fez que a colocar nos pés de Bruno Nogueira que com um remate rasteiro fez o golo do empate, um golo que o Benfica já merecia!

Empolgados com este tento, os Albicastrenses não tiravam o pé do acelerador e continuaram a pressionar o último reduto Pombalino. Aos 54 minutos Bruno Nogueira, com uma diagonal "abriu" a defensiva do Pombal e à entrada da área rematou forte levando a bola mais uma vez com estrondo aos ferros da baliza do Pombal. Seria um grande golo do avançado do Benfica, mas o poste não o permitiu.Depois deste lance, os homens do Pombal , que tinham sido surpreendidos com as alterações de Vítor Cunha, conseguiram equilibrar a partida, se bem que, no segundo tempo o Pombal raramente incomodou Hélder Cruz.

Aos 77 minutos, aconteceu um revés para Vítor Cunha, Tamsir vê a segunda cartolina amarela, e deixou o Benfica reduzido a 10 elementos. Em desvantagem numérica, o Benfica recuou mais as suas linhas e até ao final do jogo apenas dispôs de mais uma oportunidade, decorria o minuto 86 quando Bruno Nogueira, à saída de Nuno Viseu, tentou o Chapéu, mas a bola saiu ao lado da baliza do Pombal.

O empate é um resultado que espelha o que se passou na partida, com um Pombal a entrar bem no jogo, e a terminar a primeira parte em vantagem, o Benfica entrou indomável no segundo tempo e repôs a igualdade.


Quanto a Hugo Silva, o árbitro da partida, que veio de Santarém, tecnicamente esteve bem, acompanhou os lances sempre de perto, mas pareceu ainda algo"verde" para estas andanças. De qualquer modo Hugo Silva não teve influência no desfecho da partida, o que nos dias de hoje é bem bom.


  Redes Sociais   Facebook

2007—2022 © Rádio Cova da Beira

Todos os direitos reservados