RCB/TuneIn
Quinta, 16 Ago 2018
PUB
UBI
CIMD Cabecalho
SOCIEDADE
CERFUNDÃO A “REBENTAR PELAS COSTURAS”
Rádio Cova da Beira
Cerfundão aguarda pela ampliação das instalações que já não dão resposta ao crescimento desta Organização de Produtores. Há três anos que o município assumiu o compromisso de ampliar o pavilhão que se está a tornar demasiado pequeno para trabalhar as três principais campanhas de fruta – cereja, pêssego e mirtilo.
Por Paula Brito em 06 de Jun de 2018

Outras da categoria:

 

O alargamento do pavilhão, no mercado abastecedor do Fundão, ou a sua transferência para as instalações da Ponte Pedrinha, na Covilhã, são os dois caminhos que colocam a Cerfundão numa encruzilhada.

“Estamos nesta situação de encruzilhada porque precisamos saber onde estamos e onde é que vamos estar no futuro, e não temos condições de continuar a laborar a fruta que laboramos na unidade do Fundão, daí essa necessidade de expandir aquele edifício, e temos o compromisso assumido pelo presidente da câmara do Fundão de apoiar a expansão do edifício.”

O alargamento do pavilhão, no Fundão, é a situação ideal uma vez que nas instalações da Ponte Pedrinha, onde funcionava a cooperativa de fruticultores da Cova da Beira, a Cerfundão pretende instalar uma unidade agro-industrial.

“Essa é outra vertente que queremos desenvolver na Cerfundão e temos muita vontade de o fazer, e foi também com esse objectivo que adquirimos as instalações da Ponte Pedrinha.” Um projecto a longo prazo, acrescenta José Pinto Castello Branco. No imediato, o alargamento do pavilhão do Fundão é a solução que melhor responde ao problema.

Questionado pela RCB sobre o assunto, Paulo Fernandes admite atrasos na concretização da obra, derivados do facto da ampliação do pavilhão não ser elegível no Portugal 2020, mas o presidente da autarquia garante que a próxima campanha da cereja já será no ampliado pavilhão.

“Nós temos um projecto realizado já para o espaço, e neste momento foi pedido, há alguns meses, que houvesse uma alteração de projecto relativamente ao projecto inicial que tínhamos para toda a ampliação do mercado, estamos a fazer essas alterações e eu creio que na próxima campanha da cereja já possamos ter a ampliação que é importante, dada a dinâmica, é um bom sinal que está a haver a partir da nossa organização de produtores que é a única neste vasto território da Beira Interior.”


  Redes Sociais   Facebook

2007—2018 © Rádio Cova da Beira

Todos os direitos reservados