RCB/TuneIn
Domingo, 16 Dez 2018
PUB
UBI
CIMD Cabecalho
DESPORTO
RAMPA SERRA DA ESTRELA 2018
Rádio Cova da Beira
Terminou a 6ª edição da Rampa Serra da Estrela, com a vitória, esperada, do piloto Rui Ramalho. O actual líder do campeonato de Portugal de montanha de protótipos, não deu quaisquer hipóteses aos seus adversários. No seu Ossela PA 200 EVO2 fez a média de 112 kms/hora na segunda subida oficial, gastando 2.48,419 para percorrer os 5.240 m da subida.
Por José Joaquim Ribeiro em 03 de Jun de 2018

A prova deste ano não teve problemas de maior, facto que ajudou a que os horários não sofressem grandes alterações em relação os que a organização, a cargo do CAMI, tinha previsto.

Rui Ramalho, que não concluiu a 3ª subida por problemas mecânicos no seu Ossela, tinha feito os melhores tempos nas duas anteriores subidas, 2,51,335 da primeira subida e 2.48,419 na segunda, tempos que lhe permitiram vencer a rampa e manter o 1º posto no campeonato de Portugal de Montanha para protótipos.

 

Joaquim Rino, no seu BRC 05 EVO, fez 1º na 3ª subida, com 3.02,798 e 2º na 1º subida, com 3.04,366, os dois melhores tempos nas três subidas, tempos esses que lhe garantiram a 2º posição da geral e, também, o segundo posto no campeonato nacional de Montanha de protótipos.

O 3º na Serra da Estrela foi José Correia, a correr com o Nissan Nismo GTR – GT3, e primeiro na classe GT, com os tempos 3.04,237 e 3.05,178, obtidos na 2ª e 3ª subidas. Com estes resultados José Correia está confortável no 1º lugar do Campeonato Portugal de Montanha – GT.

 

Em relação aos três pilotos da Região, o Pedro Coelho Saraiva, no seu Hyundai I20 R5, foi o que esteve melhor, fechando as três subidas na 9ª posição, contudo, no final acabou por cair para a 10ª posição em resultado dos tempos obtidos. O melhor tempo do covilhanense foi obtido na primeira subida, com 3.14,158, média de 97,17 kms/hora e o segundo melhor tempo aconteceu na segunda subida, com 3.15,832. No Campeonato Portugal de Montanha, Pedro Coelho Saraiva ocupa o 7º posto na classe de turismos e é 1º na sua classe: Grp A2

 

Flávio Sainhas fez uma prova regular, fazendo 14º, 16º e 15º nas três subidas, conseguindo o melhor tempo na 3ª subida, com 3,28,578 à média de 90,44 kms/hora. O segundo melhor tempo foi alcançado na segunda subida, com 3.29,261. Estes tempos garantiram-lhe o 15º posto da geral e 2º lugar em Clássicos de Montanha CI 17. No Campeonato de Portugal de Clássicos de Montanha, Divisão 5 está na segunda posição.

 

Por fim, Ricardo Miguel, que correu com o seu Citrén AX, fez o melhor tempo na 3ª subida, com 3.35,661, média de 87,47 kms/hora e na 1º com 3,35,709. Terminou a sua participação na 20ª posição e foi 13º em Turismos e 5º em Turismos 2. Ricardo Miguel lidera a classificação do Campeonato de Portugal de Montanha Grp E1-C.

 

O Diretor da prova, em declarações à RCB, no final da 3ª subida fez o balanço da 6ª edição da Rampa Serra da Estrela e o que foi possível extrair da conversa foi que tudo correu muito bem, que a prova foi de grande emoções, com os pilotos a darem tudo para que os milhares de espectadores que assistiram aos dois dias da prova tivessem saído satisfeitos. Quanto à candidatura que a Câmara Municipal da Covilhã, entidade que faz parceria com o CAMI na organização da rampa, pretende efectuar para que a prova volte a entrar no calendário do campeonato da europa de montanha, o diretor de prova disse à RCB que há algumas coisas a melhorar, nomeadamente o piso, que, mesmo para competições nacionais, não é muito favorável, no entanto, com essa melhoria, a candidatura tem pés para andar.

Considerando a oferta hoteleira, muito importante para acolher grandes eventos internacionais, boas condições de logística e com um novo asfalto, estarão criadas condições para que a candidatura ao europeu possa ter sucesso.


  Redes Sociais   Facebook

2007—2018 © Rádio Cova da Beira

Todos os direitos reservados