RCB/TuneIn
Domingo, 20 Mai 2018
PUB
UBI
CIMD Cabecalho
POLÍTICA
CINE TEATRO GARDUNHA: 2020 É A NOVA DATA PARA A REQUALIFICAÇÃO
Rádio Cova da Beira
A câmara municipal do Fundão solicitou à CCDR Centro a reprogramação do cronograma financeiro para a empreitada de recuperação do Cine Teatro Gardunha. A obra devia estar concluída até final do próximo ano, mas após a decisão da autarquia só lá para 2020 a empreitada deverá estar concluída.
Por Paulo Pinheiro em 16 de May de 2018

A nova data foi anunciada pelo presidente da câmara municipal do Fundão na última reunião pública do executivo na resposta à questão colocada pela vereadora do PS, Joana Bento, sobre o tema

“O prazo para a discussão pública tinha uma duração de 60 dias, que já passou, e saber se no projecto já foram colocadas as intervenções possíveis resultantes das sugestões deixadas no debate realizado o ano passado (ver em http://www.rcb-radiocovadabeira.pt/pag/37713). Para quando o arranque dessa intervenção, que tem como meta estar concluído em Junho de 2019”, lembrou.

 

Também o presidente da autarquia recordou que, logo nessa altura, e porque estavam próximas as eleições autárquicas, ficou assente que o prazo seria dilatado até, pelo menos, à realização do acto eleitoral, o que veio a acontecer.

Até ao momento, a CMF, além da discussão gerada no debate realizado no Casino Fundanense, apenas recebeu duas propostas que apontam para três áreas

“Uma referente ao fim do imóvel e sobre isso há consenso. Toda a gente está de acordo que o programa para aquele espaço seja cultural, podia não estar. A segunda aponta para a necessidade de que a memória da comunidade esteja presente.  Onde é mais difícil encontrar uma síntese que possa ser a vontade unânime refere-se à sala/auditório”, explica o presidente da câmara municipal do Fundão.

Para o autarca, que esperava mais contributos da população, é importante manter a polivalência da sala que permita soluções para diversas utilizações

“ Por exemplo, podemos ter mais de mil pessoas para determinados espetáculos se o projeto contemplar a possibilidade de existir uma área de lugares sentados e outra de pé. O próprio palco poder ser moldável consoante as actividades, julgo que é uma questão relevante, e haverá algo que inicialmente não tínhamos previsto, mas que depois de um diálogo com o actual arrendatário, pode ser efectuado que passa por dar mais largura ao Café Cine”, explica.

 

De acordo com o edil, entre Setembro e Outubro do corrente ano, o projecto estará formalmente em discussão pública, “o debate é sempre enriquecedor”, e o concurso público deve ser lançado no início de 2019.

 

Devido ao alargamento inicial do período para que os cidadãos se manifestassem, o município solicitou à CCDR Centro a reprogramação do cronograma financeiro, passando para até final de 2020 a conclusão da obra, e reforçou em 223 mil euros o valor da empreitada, passando de 2, 5 milhões de euros para 2,723 milhões de euros distribuídos da seguinte forma: 1 milhão 361.205 euros em 2019 e igual montante em 2020.

“Acho que é melhor perdermos mais tempo na parte do projecto, tendo em vista o modelo adoptado de participação, do que dar apenas um mês para a discussão. Entendo que este é um bom exercício e uma boa decisão”, remata Paulo Fernandes.

 

O chefe do executivo fundanense espera que o actual mandato fique marcado, pelo menos, pela recuperação do Convento do Seixo, investimento privado que em breve deve abrir como hotel de cinco estrelas, e a recuperação do Cine Teatro Gardunha. 


  Redes Sociais   Facebook

2007—2018 © Rádio Cova da Beira

Todos os direitos reservados