RCB/TuneIn
Quinta, 24 Mai 2018
PUB
UBI
CIMD Cabecalho
SOCIEDADE
ENFERMEIROS DEIXAM AVISO
Rádio Cova da Beira
A delegação distrital de Castelo Branco do Sindicato dos Enfermeiros Portugueses (SEP) avança com um abaixo-assinado, subscrito pelos enfermeiros do Centro Hospitalar da Cova da Beira, a reivindicar mais profissionais de saúde desta área “nunca menos de 70” naquela unidade hospitalar. A decisão foi tomada no decorrer de um plenário realizado sexta-feira pelo Sindicato dos Enfermeiros Portugueses
Por Paulo Pinheiro em 13 de May de 2018

Na reunião, os enfermeiros lembraram mais uma vez o direito consagrado na legislação das 35 horas de trabalho “algo que para sair do papel vai ter muitas dificuldades dada a falta de recursos existentes”, sublinha a coordenadora distrital de Castelo Branco do SEP.


De acordo com Conceição Rodrigues, que falava no final do plenário, os enfermeiros tomaram a decisão de avançar com um abaixo-assinado

“Esse abaixo-assinado deve transmitir com clareza de que se até meados de Junho não houver mais enfermeiros na instituição ou concursos para a sua contratação, os enfermeiros vão ficar indisponíveis para fazerem mais turnos para além do que é o período normal de trabalho. Estes profissionais mostraram disponibilidade para outras formas de luta, caso a reivindicação não venha a acontecer”, disse a responsável do sindicato.

De acordo com a sindicalista, no CHCB são necessários “nunca menos de 70 enfermeiros”, face ao número de horas acumuladas, e à saída para outros locais de vários profissionais.

O SEP deixa também claro que se opõe à possibilidade do Ministério da Saúde poder vir a recorrer a empresas para a contração de enfermeiros

 

“Nunca concordámos e estamos convictamente e veemente contra a possibilidade da contratação de empresas quando as instituições têm instrumentos legais para admitirem enfermeiros e o que está a acontecer é que o Ministério das Finanças impede essa mesma contratação. Isto quer dizer que é o erário público vai pagar. Vai ser dado muito mais dinheiro do que aquele que seria disponibilizado caso estes enfermeiros sejam contratados através de concurso”, assegura Conceição Rodrigues.    


Outro dos problemas analisados no plenário foi o pacote de horas extraordinárias efectuadas. O SEP afirma que o Centro Hospitalar Cova da Beira está a pagar o trabalho extraordinário, mas há muitas horas por liquidar

“Se formos contabilizar todo o trabalho extraordinário pago aos enfermeiros vai ao encontro daquilo que também está em dívida (horas acumuladas, turnos para além do horário normal de trabalho) e já estamos em 9.679 horas. Caso não fosse liquidado, os enfermeiros tinham acumuladas quase 20 mil horas”, conclui.

Esta segunda-feira, 14 de Maio, o SEP promove novo plenário na Unidade Local de Saúde de Castelo Branco.

 

na foto: Conceição Rodrigues 


  Redes Sociais   Facebook

2007—2018 © Rádio Cova da Beira

Todos os direitos reservados