RCB/TuneIn
Terça, 23 Out 2018
PUB
UBI
CIMD Cabecalho
SOCIEDADE
IPCB: NOVO PRESIDENTE TOMA POSSE
Rádio Cova da Beira
São três as grandes prioridades definidas por António Fernandes para o futuro do instituto politécnico de Castelo Branco. O novo presidente do IPCB tomou posse do cargo para os próximos quatros anos e no topo da agenda surge a questão da sustentabilidade demográfica.
Por Nuno Miguel em 13 de May de 2018
Reforçar a captação de alunos internacionais, numa estratégia alinhada com as restantes instituições de ensino superior da região é uma das principais ambições uma vez que a tendência para a redução do número de alunos pode trazer consequências preocupantes para as instituições “no caso do IPCB cerca de metade dos novos estudantes é oriunda desta região, o que torna o tema da sustentação demográfica institucional algo central na definição da estratégia. Nesse contexto defendo uma intervenção forte do IPCB, tendencialmente especializada em algumas áreas e simultaneamente generalista nas áreas do saber que ao longo de 37 anos de existência formou cerca de 20 mil diplomados. Hoje em dia é comum encontrar empresas com dificuldades em encontrar profissionais qualificados em algumas áreas. Não chega criar mais e melhores condições para ajudar os empresários a apostar em novos investimentos. È preciso apostar na qualificação necessária e o IPCB cá estará para responder aos desafios da região e do país”.  
No discurso de tomada de posse, António Fernandes elegeu como outras das grandes prioridades a questão da sustentabilidade financeira e reivindica a adopção de um modelo de financiamento mais justo para as instituições de ensino superior “presentemente 92 por cento do orçamento total do IPCB é usado no pagamento de salários. Perante este quadro, difícil, urge reclamar modelos de financiamento mais adequados para as instituições de ensino superior, principalmente as que sofrem da interioridade, com todos os condicionalismos sobejamente conhecidos mas que, simultaneamente, tem um papel absolutamente determinante na vida das regiões onde estão inseridas. Cabe, no entanto, também ao IPCB promover as mudanças estruturais internas, indutoras a uma instituição mais capaz e preparada. Não podemos resistir à tentação interna de adiar a resolução dos problemas”.  
A terceira grandes prioridade do novo presidente do IPCB vai para a reorganização interna da instituição tendo em vista melhorar a eficácia entre as áreas do conhecimento e a optimização de recursos. Dentro desse âmbito, António Fernandes sublinha que “são conhecidas as dificuldades quanto ao desajuste da escala. A diferença entre escolas relativamente ao número de estudantes é significativa. É conhecida a evolução que cada escola tem tido relativamente à procura e consequentemente no seu número total de estudantes. Sobre esta matéria considero que é necessário aperfeiçoar a coordenação de horários e turmas que vise melhorar níveis de eficiência, designadamente no que se refere à carga horária de docente e recursos técnicos utilizados”.
Nesta cerimónia de tomada de posse, António Fernandes tornou público que Nuno Castela vai exercer as funções de vice presidente para a área académica e desenvolvimento internacional. Luís Pinto de Andrade assume a outra vice presidência com as áreas da investigação, prestação de serviços e compromissos com a sociedade. Eduarda Rodrigues vai manter-se nas funções de administradora do IPCB.  

  Redes Sociais   Facebook

2007—2018 © Rádio Cova da Beira

Todos os direitos reservados