RCB/TuneIn
Quinta, 20 Set 2018
PUB
UBI
CIMD Cabecalho
POLÍTICA
“DAR” ABANDONA ASSEMBLEIA DE FREGUESIA
Rádio Cova da Beira
Marcação ilegal da assembleia de freguesia de Fundão, Valverde, Donas, Aldeia de Joanes e Aldeia Nova do Cabo, levou a bancada da lista DAR a abandonar a reunião provocando falta de quórum, uma vez que o eleito da CDU esteve ausente.
Por Paula Brito em 08 de May de 2018

“A não convocação da assembleia ordinária, prevista na lei, para o mês de Abril, demonstra mais uma vez uma atitude de profunda incapacidade de quem não sabe, nem demonstra interesse em querer aprender. Esta atitude acrescenta dificuldades a todo um trabalho da junta de freguesia, pela não aprovação das contas de gerência de 2017 na data prevista na lei. Como desrespeita todos os cidadãos que nos elegeram para os representar.”

Segundo o líder da bancada DAR, para que esta reunião pudesse ser realizada teriam que estar presentes todos os elementos, o que não aconteceu, e todos teriam que estar de acordo com a sua realização, independentemente da ilegalidade na marcação, o que também não aconteceu, uma vez que a bancada que lidera não só não concorda com o “desrespeito” a que a mesa tem votado o órgão, como vai solicitar uma nova votação da mesa.

 

“Perante todos os antecedentes na condução e convocação dos trabalhos das assembleias realizadas até à data, é intenção da bancada da lista DAR solicitar uma nova votação para a composição da mesa da assembleia que possa aliar à experiencia necessária, uma isenção assumida, dignificando desta forma o órgão mais importante da freguesia.” 

 

Ausente da sessão esteve o presidente da assembleia de freguesia, que foi substituído por Helena Moreira. A eleita do PS lamentou a posição da DAR que não quis ficar para ouvir a sua versão dos factos. No final, à comunicação social, explicou porque motivo o presidente da assembleia não agendou a reunião dentro do prazo.

 

“O José Luís tem andado com problemas de saúde e a coisa arrastou-se um bocado durante o mês de Abril e pela informação que nos deram os eleitos do PS na junta de freguesia, a reunião do dias 26 foi para a aprovação das contas, ou seja, mesmo que fosse convocada era mesmo no limite de Abril”.

 

Helena Moreira acusa ainda Luís Oliveira de agir de “má fé, misturou no mesmo saco assuntos que não eram para aqui chamados”, referindo-se ao facto de Luís Oliveira ter dito que não existem actas das quatro assembleias já realizadas este mandato. A eleita do PS desmente, dizendo que foi a própria que elaborou as actas e as entregou a todas as bancadas.

 

Seja como for, para Helena Moreira, o problema está no relacionamento, ou falta dele, entre os presidentes da junta e da assembleia, que tem prejudicado os respectivos órgãos a que presidem.

 

“Há aqui questões pessoais entre o Sr. José Luís Gadanho e o Sr. Malícia Trindade, e a assembleia está a ser envolvida nestes conflitos, era bom que os resolvessem fora da assembleia e da junta de freguesia.”

 

Malícia Trindade confirma a falta de harmonia no relacionamento entre os dois, e acusa José Luís Gadanho de não saber separar as águas.

 

“Como as relações não são as melhores, ele evitou o contacto para a marcação da assembleia e pontos da ordem de trabalhos. Eu, enquanto presidente da junta, quer goste de uma pessoa quer não goste, respeito-a nas funções que está a desempenhar, ao contrário isso não acontece, não existe boa harmonia.”

 

Perante a ausência de contacto, ou de marcação da assembleia, a junta reuniu no passado dia 26 de Abril para solicitar a reunião da aprovação das contas ao presidente da mesa da assembleia. Malícia Trindade diz que as  contas já estavam aprovadas desde o dia 19 de Abril.

 

“E as do ano passado foram aprovadas precisamente no mesmo dia, 19 de Abril. Há aqui alguém que deturpou porque a reunião do dia 26 de Abril tinha três pontos: a não convocatória da assembleia por parte do senhor presidente, a deliberação do executivo para a marcação de uma assembleia extraordinária e assuntos diversos.”

 

Aguarda-se agora a marcação de uma nova assembleia de freguesia extraordinária, para serem votadas as contas relativas ao ano passado.

  Redes Sociais   Facebook

2007—2018 © Rádio Cova da Beira

Todos os direitos reservados