RCB/TuneIn
Sexta, 20 Jul 2018
PUB
UBI
CIMD Cabecalho
POLÍTICA
JOSÉ VALÉRIO PEDE ESCLARECIMENTOS
Rádio Cova da Beira
O líder da bancada do movimento “Teixoso em Mudança” desafiou o presidente da união de freguesias de Teixoso e Sarzedo a clarificar as afirmações que terá feito recentemente numa visita às obras de requalificação que estão a decorrer em algumas das principais artérias daquela vila.
Por Nuno Miguel em 04 de May de 2018
Na última reunião da assembleia de freguesia, José Valério, tornou público que José Alberto Pais afirmou nessa visita que há muita gente a ganhar dinheiro com esta intervenção. Declarações que o levaram a lançar um desafio ao presidente da união “o que é que o senhor presidente quer dizer com isso que se anda a ganhar muito dinheiro com esta obra? O senhor devia ir ver aquela obra todos os dias, mas eu nunca o lá vi. E numa altura em que eu não estava, o senhor foi lá e fez essa afirmação aos meus funcionários. Eu gostava que me respondesse aqui publicamente o que quer dizer com isso”.
Para além deste desafio, José Valério acusou ainda o executivo de estar a proceder ao despedimento de trabalhadores na freguesia, contrariando o que se passa na realização desta obra que emprega várias pessoas do Teixoso “a «Covote» dá trabalho aos funcionários do Teixoso e a junta de freguesia despede os funcionários do Teixoso. A diferença é essa”.
Na resposta, o presidente da união de freguesias respondeu ao repto de José Valério e considera que há situações inexplicáveis na intervenção que está a ser feita em algumas das principais artérias do Teixoso “quando diz que eu afirmei que se está a ganhar muito dinheiro, eu não me referi a si nem a ninguém em particular. Mas as pessoas têm dificuldade em compreender como é que se gasta tanto dinheiro a abrir tantas ruas no Teixoso e depois olham para cima e não há um plano global onde possam passar os fios da electricidade e outros. Se calhar daqui por quatro ou cinco anos tem-se de abrir a mesma rua para se fazer esse mesmo trabalho. Eu já reclamei junto da câmara municipal e esta obra, que se conseguiu quando o senhor era presidente da junta, devia ter logo chamado a atenção para isso” 
Já quanto à existência de despedimentos na união de freguesias de Teixoso e Sarzedo, José Alberto Pais é peremptório “no seu tempo havia duas pessoas a trabalhar na união de freguesias que estavam em situação irregular porque estão reformados. E o senhor devia saber que nenhum reformado pode trabalhar para a função pública. O senhor diz que os despedimos mas não. Não andamos a fazer uma «caça as bruxas» como o senhor andou. Estamos é a cumprir a lei”.

  Redes Sociais   Facebook

2007—2018 © Rádio Cova da Beira

Todos os direitos reservados