RCB/TuneIn
Terça, 16 Out 2018
PUB
UBI
CIMD Cabecalho
SOCIEDADE
AMF: IGUALDADE DE DIREITOS.
Rádio Cova da Beira
A Assembleia Municipal do Fundão aprovou por unanimidade uma moção onde manifesta a sua oposição e desagrado pelos critérios definidos para apoio às vítimas dos incêndios em 2017.
Por Paulo Pinheiro em 02 de May de 2018

Na moção apresentada pelo presidente da junta de freguesia de Alpedrinha, Carlos Ventura, recorda-se que as medidas aprovadas pelo Governo neste domínio deixam de fora o ferido grave resultante do incêndio que fustigou também aquela vila, em Agosto de 2017.

A Assembleia Municipal do Fundão solicita à Assembleia da República “que promova o procedimento legislativo adequado a salvaguardar a igualdade de tratamento entre as vítimas dos incêndios de 2017”.

Luís Santos, habitante de Alpedrinha, sofreu queimaduras de terceiro grau em cerca de 30% do corpo e esteve internado cerca de um mês e teve necessidade de fazer vários enxertos de pele. Está excluído dos apoios porque no “calendário” de referência para as indemnizações às vítimas dos incêndios do verão passado definido pelo Governo

A câmara municipal do Fundão já publicamente lamentou a discriminação e reclama igual tratamento aos dos feridos graves dos incêndios em Junho e Outubro. A vítima, a junta, a câmara e assembleia municipal do Fundão reclamam “que se faça justiça”.

A moção aprovada pela Assembleia Municipal do Fundão vai ser enviada ao Presidente da República, Presidente da Assembleia da República, Primeiro Ministro e partidos com assento na Assembleia da República. 

 


  Redes Sociais   Facebook

2007—2018 © Rádio Cova da Beira

Todos os direitos reservados