RCB/TuneIn
Terça, 23 Out 2018
PUB
UBI
CIMD Cabecalho
POLÍTICA
BOIDOBRA: CDS/PP CRITICA EXECUTIVO DA JUNTA
Rádio Cova da Beira
Na passagem do 44º aniversário do 25 de Abril, os eleitos do CDS/PP na Boidobra acusam o executivo da junta de não cumprir o que proclama da vila, ou seja, de ser uma “freguesia de Abril, democrática e participada”.
Por Paulo Pinheiro em 26 de Apr de 2018

“Uma freguesia em que o executivo que a governa não envia a documentação atempadamente aos eleitos, não formaliza um convite ao membros eleitos da oposição para estarem presentes enquanto tal em sessão pública acerca da criação de um associação, promovida pela junta, não convida os membros da oposição eleitos para as cerimónias oficiais e não debate qualquer informação atempadamente aos eleitos, limitando-se a informá-los, é uma freguesia de Abril, democrática e participada?”, questionam os centristas.

 

Em comunicado, os eleitos do CDS/PP destacam a recente reunião promovida pela junta de freguesia, no passado dia 21 de Abril, com o objectivo da possível criação de uma IPSS para as valências em falta na vila

 

“Verificamos que os boidobrenses foram convidados para uma encenação teatral. Na verdade, anunciado que a mesma seria uma reunião exploratória, de onde não sairiam formalizadas quaisquer iniciativas ou ações, depressa tornou-se numa sessão de implantação de uma comissão administrativa de uma associação cujos órgãos e pessoas já se encontravam escolhidos e contatados”, afirmam.

O CDS/PP defende a realização de um prévio inquérito à população da Boidobra aferindo a necessidade de tal infraestrutura para a freguesia “desdenha-se a vontade popular para se assumir o ditatoriado dos interesses políticos e partidários”, frisa.

Para justificar a última crítica, os eleitos do CDS/PP referem o anúncio do executivo da atribuição de uma verba no valor de 500€ “a uma associação que ainda nem existe nem foi criada, exibindo uma vez mais esta vossa estranha forma de governar como se não houvesse mais ninguém ou qualquer outra força política nesta freguesia”.

 

Perante as atitudes e formas de exercício do poder da actual junta “temos um fiel seguidor dos que, à boa maneira do quero posso e mando, ignora alguns dos preceitos democráticos, preferindo contorná-los na base de esconder tudo o que possa colocar em causa a sua imagem e interesse”, os membros do CDS/PP afirmam estar “perante um caso perdido!”

Para a Boidobra ser uma freguesia de Abril, democrática e participada “não basta escrevê-lo numa parede de um bairro, é preciso mais, é preciso ser, e não só parecer!”, conclui o comunicado.

 


  Redes Sociais   Facebook

2007—2018 © Rádio Cova da Beira

Todos os direitos reservados