RCB/TuneIn
Quinta, 16 Ago 2018
PUB
UBI
CIMD Cabecalho
POL√ćTICA
BE EXIGE MEDIDAS PARA MELHORAR FUNCIONAMENTO DO SNS
Rádio Cova da Beira
O Bloco de Esquerda vai exigir ao minist√©rio da sa√ļde que cumpra a recomenda√ß√£o que j√° foi aprovada pela assembleia da rep√ļblica no sentido de dotar os hospitais de maior autonomia ao n√≠vel da contrata√ß√£o de profissionais. A reivindica√ß√£o apresentada pelo deputado Mois√©s Ferreira que esteve de visita ao distrito onde reuniu com os conselhos de administra√ß√£o da ULS de Castelo Branco e do centro hospitalar da Cova da Beira.
Por Nuno Miguel em 26 de Apr de 2018
De acordo com o eleito do Bloco na assembleia da república o reforço dessa autonomia é determinante no sentido de melhorar a qualidade do serviço que é prestado às populações “nós entendemos que quando um trabalhador está ausente, seja por doença prolongada ou por qualquer outra razão atendível não faz sentido nenhum que não possa ser substituído. Por exemplo este centro hospitalar em 2016 e 2017 pediu autorização para contratar 160 enfermeiros, que estavam ausentes, e apenas foi autorizada a contratação de 60. Quer dizer que há 100 enfermeiros em falta o que significa menos disponibilidade no bloco operatório, atrasos em consultas e perda de capacidade de resposta àquilo que são as necessidades da população”. 
Já no que respeita à falta de médicos, Moisés Ferreira refere que há várias especialidades em que o distrito de Castelo Branco é carente como a anestesia, a dermatologia, a oncologia ou a oftalmologia. Mas para suprir essas lacunas o governo deve adoptar um conjunto de medidas de fundo que não passem apenas pela atribuição de incentivos financeiros aos profissionais que se fixem no interior do país “é preciso abrir mais vagas para formação especializada dentro dos hospitais do interior. Neste caso em concreto e tendo uma faculdade de medicina ao lado não são autorizadas mais vagas para formação. Isso seria uma forma de ter mais internos a fazer a especialidade e a fixaram-se na região depois de terminarem esse percurso. Para além disso é também necessário garantir que os concursos para a contratação de médicos são lançados a tempo e horas e que o regime legal de incentivos é devidamente aplicado”. 
Quanto à instalação de novos serviços na região, Cristina Guedes, da comissão distrital do Bloco de Esquerda, aponta como facto positivo a assinatura do protocolo para a instalação da unidade de hemodinâmica no hospital da Covilhã. Agora é necessário que o ministro da saúde passe das palavras aos actos no que respeita à criação da unidade de medicina nuclear no hospital do Fundão “esperamos que esse projecto deixe de ser uma intenção e passe a ser uma realidade porque a região está a precisar dessa mais valia. É um projecto que já é falado há vários anos, que vai permitir recuperar o edifício do antigo hospitalar do Fundão e por isso o mais importante é que a unidade venha e que possa começar a funcionar o mais depressa possível”.
Nesta deslocação ao distrito, Moisés Ferreira marcou ainda presença num debate sobre a legalização da cannabis para fins medicinais. O deputado do Bloco de Esquerda mostrou-se favorável a essa medida desde que a produção seja devidamente acompanhada pelo Infarmed e a sua utilização melhore a qualidade de vida dos doentes.

  Redes Sociais   Facebook

2007—2018 © Rádio Cova da Beira

Todos os direitos reservados