RCB/TuneIn
Quarta, 12 Dez 2018
PUB
UBI
CIMD Cabecalho
POLÍTICA
“FOI O CENTRO DE UM PROJECTO DO CDS”
Rádio Cova da Beira
O presidente da concelhia do CDS/PP iria encarar com bons olhos uma possível candidatura de Adolfo Mesquita Nunes à presidência da câmara municipal da Covilhã nas eleições autárquicas de 2021.
Por Nuno Miguel em 14 de Apr de 2018
Recorde-se que na apresentação das listas ao acto eleitoral que decorreu em Outubro de 2017, o actual vereador do CDS assumiu o compromisso de que, se não fosse eleito presidente da autarquia iria desempenhar o mandato na oposição mas não seria novamente candidato em 2021.
Em entrevista ao programa “Flagrante Directo” da RCB, João Vasco Caldeira não esqueceu esse facto mas gostaria que essa decisão pudesse ser revista “veria sempre isso com bons olhos porque reconheço ao vereador Adolfo Mesquita Nunes uma enorme capacidade de trabalho e de mobilização. Foi o centro de um projecto do CDS que conseguiu trazer pessoas muito válidas da sociedade civil a outros elementos que já faziam parte do CDS. E todo esse elan que foi criado se deve ao facto de ele ter sido o candidato”.
Certo é que, com ou sem Adolfo Mesquita Nunes, o CDS vai estar envolvido nessa disputa eleitoral com o objectivo de reforçar a votação alcançada em 2017 “o CDS vai estar presente nas urnas e a apresentar um projecto alternativo a esta governação socialista e queremos acreditar que vamos apresentar-nos mais fortes que em 2017. As eleições autárquicas começam a ganhar-se no dia a seguir às anteriores e mais do que isso temos que respeitar o resultado que tivemos. O CDS está numa posição que nunca tinha tido no concelho e a partir dai queremos potenciar os próximos resultados”.  
Quanto à possibilidade de vir a ser estabelecida uma coligação pré eleitoral com o PSD, João Vasco Caldeira admite que esse cenário pode estar em cima da mesa mas é ainda prematuro abordar a situação “esse é um cenário que estará sempre em cima da mesa mas neste momento é precoce colocar-se. O PSD tem uma comissão política que foi recentemente eleita tal como a nossa, tem um caminho para percorrer e é preciso que as pessoas entendam que não existe um cenário em que uma força política se está a colocar à frente da outra. Há sim um objectivo comum que é derrotar esta governação socialista em 2021 devido à sua falta de acção e porque nós temos outra visão para o concelho”. 

  Redes Sociais   Facebook

2007—2018 © Rádio Cova da Beira

Todos os direitos reservados