RCB/TuneIn
Domingo, 22 Abr 2018
PUB
UBI
CIMD Cabecalho
SOCIEDADE
MILHARES DESPEDEM-SE DE JOÃO NUNO
Rádio Cova da Beira
Não há memória de uma manifestação de pesar com a dimensão da verificada esta terça-feira, 10 de Abril, na maior freguesia do concelho da Covilhã. Mais de duas mil pessoas despediram-se de João Nuno Fiadeiro, jovem que faleceu no fatídico acidente com autocarro que transportava estudantes dos concelhos da Covilhã e de Belmonte, e que se despistou no domingo, na zona de Nisa.
Por Paulo Pinheiro em 11 de Apr de 2018

Muitas palmas e muitas lágrimas na despedida ao jovem estudante de 18 anos, natural do Tortosendo. As cerimónias fúnebres que decorreram na freguesia natal do jovem aluno da Escola Frei Heitor Pinto reuniram estudantes, encarregados de educação, amigos e população que quis manifestar a sua solidariedade para com os familiares.

 

A Igreja Matriz e o espaço circundante foram pequenos para acolher todos os que quiseram marcaram presença na última despedida ao estudante, única vítima mortal do trágico acidente registado com um autocarro que transportava alunos desde Espanha onde estiveram a celebrar as férias da Páscoa.

 

Toda a situação deste trágico acontecimento causou um profundo impacto na comunidade que, desde o primeiro momento, manifestou grande solidariedade para com os pais, as irmãs e os demais familiares de João Nuno Fiadeiro. Uma forte comoção marcou estas últimas horas em toda a freguesia que acorreu, em peso, à despedida de um dos seus filhos. Para além de serem pessoas muito queridas no seio do Tortosendo, as circunstâncias do desaparecimento deste jovem, com apenas 18 anos, marcaram de forma muito expressiva, toda a população.

 

Muitas centenas de colegas, nomeadamente da Escola EB 2/3 do Tortosendo, que suspendeu as actividades letivas durante o período da tarde para que os seus alunos e restantes membros da comunidade escolar estivessem nesta cerimónia, mas também alunos das escolas da Covilhã e outras, quiseram, com os seus pais, familiares, e amigos, prestar uma última homenagem.

 

Ao longo de toda a tarde, duas das principais artérias da vila, Avenida Viriato e Rua Dona Maria Rosália Tavares Proença, estiveram mesmo interditas ao trânsito para que o cortejo fúnebre se pudesse desenrolar. O funeral saiu da Igreja Matriz, com a urna do jovem a ser carregada por antigos colegas, para o cemitério da vila, sempre acompanhado por uma moldura humana como não há memória no Tortosendo.

 

 

 

 

c/A.E 


  Redes Sociais   Facebook

2007—2018 © Rádio Cova da Beira

Todos os direitos reservados