RCB/TuneIn
Sábado, 21 Jul 2018
PUB
UBI
CIMD Cabecalho
CULTURA
CONTINUIDADE PODE ESTAR EM CAUSA
Rádio Cova da Beira
O Teatro das Beiras vem, em comunicado, manifestar a sua apreensão pelo facto de ter sido uma das companhias excluídas dos programas de apoio do ministério da cultura entre 2018 e 2021.
Por Nuno Miguel em 04 de Apr de 2018

Outras da categoria:

Em comunicado, o Teatro das Beiras recorda que durante muito tempo foi a única companhia profissional de teatro na Beira Interior e “mesmo nos tempos mais difíceis, em que os apoios reduziram drasticamente, nós sobrevivemos, construindo uma programação digna do nosso historial. Não é por isso aceitável que a direcção geral das artes classifique como elegível a candidatura do Teatro das Beiras, considerando-a dentro dos padrões do concurso, e depois não lhe conceda apoio por alegada falta de verbas”. De acordo com o Teatro das Beiras a exclusão destes apoios de mais de uma dezena de companhias “configura uma grave discriminação territorial, que fere princípios de igualdade e de acesso à cultura” e que pode “provocar a extinção de muitas estruturas, contrariando a mais recente retórica dos responsáveis políticos, agravando assimetrias dentro do território nacional, parecendo assim que o programa de apoio sustentado visa não apoiar o teatro, mas sim extingui-lo gradualmente”.
O Teatro das Beiras considera que esta decisão “é inaceitável e, à semelhança de outras companhias, iremos recorrer dela para que se faça justiça”, subscrevendo a criação de uma plataforma que conteste o processo de atribuição das verbas plurianuais, “que consideramos estar a destruir o sector” e reclamando uma reunião com o primeiro-ministro “esperamos que se faça justiça e que a controversa decisão da direcção geral das artes não ponha um ponto final na nossa existência”.
Também em comunicado, a câmara municipal da Covilhã já veio considerar esta situação como “inaceitável” recordando que esta companhia já tem mais de 40 anos de actividade, é profissional desde 1994 e realizou mais de 60 criações e de 2500 espectáculos apresentados em 140 concelhos do país.
A autarquia acrescenta que o Teatro das Beiras “não merece ser colocado numa situação de dificuldade extrema e de todo injusta”. Nesse sentido, Vítor Pereira já mostrou a sua total solidariedade aos responsáveis do Teatro das Beiras e fez saber da sua indignação e descontentamento ao ministro da cultura.
O presidente da câmara da Covilhã acrescenta que, depois do contacto estabelecido com Luís Castro Mendes “tenho fundadas esperanças que esta situação venha a ser corrigida, sobretudo depois de me ter dado conhecimento de que estava em preparação um reforço das verbas para os apoios às artes. Espero por isso a correcção desta flagrante injustiça e que o Teatro das Beiras beneficie do apoio ao qual se candidatou”. 

  Redes Sociais   Facebook

2007—2018 © Rádio Cova da Beira

Todos os direitos reservados