RCB/TuneIn
Segunda, 16 Jul 2018
PUB
UBI
CIMD Cabecalho
POLÍTICA
“GOVERNOS DO PS FIZERAM A DIFERENÇA”
Rádio Cova da Beira
A presidente da federação distrital do PS de Castelo Branco defende que o governo deve aprofundar as medidas que permitam esbater as dificuldades entre o litoral e o interior do país.
Por Nuno Miguel em 26 de Mar de 2018
Na sessão de encerramento do congresso distrital, que decorreu no passado sábado em Proença-a-Nova, Hortense Martins afirmou que durante estes dois anos de governação o Partido Socialista tem sabido honrar o legado de criar condições para promover um desenvolvimento sustentado do distrito “todos os governos do PS fizeram a diferença. É certo que queremos mais, mas temos de saber reconhecer a quem tem feito bem ao longo de vários anos. Não podemos deixar de referir a grande diferença entre aqueles que, quando chegam ao governo, destroem as medidas para o interior e aqueles que quando estão no governo, mesmo com dificuldades, assumem essa marca e lutam todos os dias para ela se mantenha”.
Hortense Martins acrescenta que a actual solução governativa já permitiu ao distrito de Castelo Branco recuperar algum do atraso resultante dos quatro anos de governação do PSD e do CDS. Mas chegou o tempo de dotar a região de algumas infraestruturas que há décadas são reivindicadas “por exemplo complementar a nossa rede rodoviária com o IC 31 ou o IC 6. Voltar a equacionar a barragem do Alvito mas também a barragem das Cortes que é absolutamente necessária para a questão da água que é um elemento vital. O desenvolvimento da economia tendo em conta o turismo, a floresta e outros elementos essenciais como a inovação ou as comunicações digitais. Não podemos continuar a ter um território parcialmente coberto e onde há espaços junto à A 23 onde as comunicações móveis nem sequer funcionam”.  
Na sessão de encerramento deste congresso marcou presença, em representação do governo e da direcção nacional do PS; o actual ministro da administração interna. Eduardo Cabrita refere que o interior foi olhado como uma prioridade pelo actual governo e por isso “afirmámos uma agenda para o interior que coloca a competitividade dos territórios em foco; a aposta no conhecimento, no património, no turismo e na sociedade digital tem de passar por aqui. A diferenciação positiva na selecção de programas de financiamento para as empresas e no sector do turismo permitem-nos já hoje inflectir aquilo que foi o desastre da negociação do «Portugal 20 20»”.  
Com as eleições legislativas de 2019 já como pano de fundo, Eduardo Cabrita garantiu ainda que até final deste ano vai estar terminado o processo de descentralização de novas competências para as autarquias e para as comunidades intermunicipais “só assim podemos estar melhor preparados para nos bater por uma região mais competitiva e em que haja igualdade de oportunidades no acesso à saúde, à educação. Chegou o momento de não falar mais em descentralização mas concretizá-la efectivamente. Acabou o tempo da especulação. É neste ano que temos de fazer essa reforma que há décadas que se fala e se não for feita este ano, não será feita nas próximas décadas”.
Depois de já ter sido reeleita como presidente da federação distrital do PS, Hortense Martins viu neste congresso aprovada por unanimidade a moção global de estratégia para os próximos quatro anos. A lista para a comissão política distrital recolheu 86 votos a favor, um voto nulo e cinco votos em branco. 

  Redes Sociais   Facebook

2007—2018 © Rádio Cova da Beira

Todos os direitos reservados