RCB/TuneIn
Quinta, 19 Jul 2018
PUB
UBI
CIMD Cabecalho
POLÍTICA
USCB NÃO ADERE AO “MOVIMENTO PELO INTERIOR”
Rádio Cova da Beira
Em conferência de imprensa, o coordenador daquela estrutura sindical sublinha que o aparecimento deste processo é uma tentativa de desvalorizar a criação da unidade de missão para a valorização do interior.
Por Nuno Miguel em 13 de Mar de 2018

“Nós não acreditamos que aqueles que foram responsáveis pela desgraça do interior sejam capazes de encontrar soluções para a desgraça que criaram. Estamos perante um movimento demagógico que mais não visa reeditar o centrão dos interesses. E face à avaliação que fazemos dos objectivos políticos que este movimento tem, decidimos não aderir. Basta olhar para os nomes. Miguel Cadilhe, foi ministro de Cavaco Silva, um dos responsáveis pelo fosso entre o interior e o litoral. Jorge Coelho, foi governante e depois disso um grande empresários. O presidente dos autarcas social democratas, Àlvaro Amaro, e o presidente dos autarcas socialistas. A configuração deste movimento está explicada”.

 

Luís Garra mostra-se ainda muito crítico em relação a algumas das propostas já apresentadas pelo movimento “nós não alinhamos nestas encenações; basta reparar nas grandes medidas que já foram apresentadas. Compensar fiscalmente as empresas que aceitem deslocalizar-se do litoral para o interior como se isso resolvesse alguma coisa. O que é preciso é apoiar as empresas que cá tem resistido e criar condições de atracção de novos investimentos, que não é necessariamente o investimento que já está localizado noutro lado. Depois a outra grande medida que apontam é a deslocalização de serviços do estado para o interior. Isto faz rir. Porque todos sabemos que sem um sector produtivo forte, o sector dos serviços não consegue ser forte e estável”. 

  Redes Sociais   Facebook

2007—2018 © Rádio Cova da Beira

Todos os direitos reservados