RCB/TuneIn
Terça, 25 Set 2018
PUB
UBI
CIMD Cabecalho
POLÍTICA
CMC PASSA A IMPLEMENTAR NORMATIVA DA ERSAR
Rádio Cova da Beira
O vereador com o pelouro de administração geral e finanças da câmara da Covilhã garante que não foi por opção do município que os contadores de água utilizados nas partes comuns dos condomínios passaram a ser considerados como não domésticos.
Por Nuno Miguel em 05 de Mar de 2018
Em causa está uma circular enviada pela autarquia a todos os condomínios a dar conta dessa alteração, o que vai originar um aumento dos preços uma vez que os valores cobrados aos consumidores domésticos são diferentes dos praticados aos comerciais. Em declarações à RCB, José Miguel Oliveira, refere que a autarquia apenas se limitou a transpor uma normativa fixada pela entidade reguladora dos serviços de água e saneamento “são consideradas utilizações domésticas todas aquelas que usem os prédios urbanos para fins habitacionais com excepção das utilizações para as partes comuns, nomeadamente nos condomínios. Basicamente isto quer dizer que passam a ser tarifados como utilizadores não domésticos. É uma situação que advém da transposição dessa normativa e por isso não existiu aqui nenhuma opção tomada pelo município.  Estamos apenas a cumprir a lei”.   
O autarca reconhece que esta situação vai agravar os custos dos condomínios uma vez que o modelo de tarifário para os consumidores domésticos deixa de se poder aplicar a toda a parte não habitacional dos edifícios “o tarifário doméstico de água no concelho da Covilhã no seu primeiro escalão, até aos cinco metros cúbicos, tinha 39 cêntimos. Ao haver esta passagem para utilizadores não domésticos acaba por haver um valor fixo que não está indexado ao consumo que é da ordem dos dois euros. Quer queiramos quer não estamos a falar de um aumento considerável mas que eu penso que vai ter pouco impacto”. 

  Redes Sociais   Facebook

2007—2018 © Rádio Cova da Beira

Todos os direitos reservados