RCB/TuneIn
Sábado, 23 Jun 2018
PUB
UBI
CIMD Cabecalho
SOCIEDADE
ENDA EXIGE RESPOSTAS AO GOVERNO
Rádio Cova da Beira
O encontro nacional de dirigentes associativos do ensino superior Português estabelecem um prazo até ao próximo dia nove de Março para que o governo possa dar resposta a um conjunto de preocupações que foram expressas no último «ENDA» que decorreu na Covilhã este fim de semana.
Por Nuno Miguel em 05 de Mar de 2018
Em comunicado os estudantes sublinham que “o alojamento académico continua a ser completamente negligenciado, sendo que as medidas propostas pelos estudantes para que se solucione o problema e mesmo as medidas apresentadas pelo governo estão no mesmo local onde estavam há três meses quando foi realizado o último encontro; na gaveta”.
A falta de condições para que alunos com necessidades educativas especiais possam frequentar as instituições de ensino superior, a falta de investimentos necessários nas instituições de ensino superior e a necessidade de rever urgentemente o regime jurídico das instituições de investigação científica foram outras das preocupações apresentadas neste encontro.
Os dirigentes estudantis lamentam ainda “a falta de cumprimento de promessas da tutela no que diz respeito à diminuição e eliminação de taxas e emolumentos” e embora encarem com bons olhos a possibilidade de abertura do terceiro ciclo de estudos aos institutos superiores politécnicos tal medida obriga “a uma revisão da lei de bases do ensino superior, sob pena de esta possibilidade se tornar inócua e impraticável”.
Para além disso, os estudantes consideram que “a recente proposta de redução do «numerus clausus» nas instituições do litoral, menos cinco por cento em Lisboa e Porto, com a finalidade de os estudantes serem distribuídos pelas instituições do interior do país é sustentada num completo vazio de estratégia e ambição de coesão territorial, não representando qualquer acrescento ou incentivo para que os alunos escolham essas regiões para estudarem”.
Todo este caderno reivindicativo foi já enviado para o ministério da tutela, a quem foi dado um prazo, até final este semana “para que sejam dadas as respostas devidas”. Se tal não acontecer, os estudantes admitem pronunciar-se publicamente sobre estes e outros assuntos “para que as nossas exigências e reivindicações sejam finalmente ouvidas”.

  Redes Sociais   Facebook

2007—2018 © Rádio Cova da Beira

Todos os direitos reservados