RCB/TuneIn
Domingo, 24 Jun 2018
PUB
UBI
CIMD Cabecalho
POLÍTICA
REVISÃO ORÇAMENTAL DA CMF CRITICADA PELO PS
Rádio Cova da Beira
A câmara municipal do Fundão aprovou por maioria, com os votos contra dos vereadores do PS, a segunda revisão orçamental referente a 2017, no valor de três milhões de euros.
Por Paulo Pinheiro em 28 de Feb de 2018

A proposta apresentada pelo presidente do município foi analisada na última reunião com carácter privado do executivo e mereceu críticas da bancada da oposição. O PS diz-se surpreendido com o documento que considera ser “mais uma pedra do castelo que se está a desmoronar”.

Para a vereadora socialista, Joana Bento, a revisão orçamental apresentada pela maioria do PSD pretende compor as contas do ano passado, nomeadamente a taxa de execução

“Esta segunda revisão no valor de três milhões de euros representa 11% do orçamento apresentado para 2017. Qualquer execução que venha a ser apresentada em Abril, que deverá rondar os 80%, na verdade é de 60%”, sublinha.

A autarca socialista coloca ainda em evidência o facto de o maior montante da revisão atingir os valores de fundos comunitários que não foram alcançados

“Nestes projectos comunitários, a maioria mostra uma grande incapacidade de ir buscar financiamento e é por aí que faz a revisão. Até esta bandeira o PSD não consegue cumprir”, salienta Joana Bento que justifica também o voto contra socialista à revisão “põe em causa transferências para as freguesias, houve uma despesa que não foi feita nas aldeias e vila do concelho de 111 mil euros e 176 mil euros que não foram executados na totalidade no apoio ao insucesso escolar. Mais uma vez, o município peca na educação”, conclui.

 

O presidente da câmara municipal do Fundão explica que no final de 2017, e como parte dos montantes definidas para obras associadas a fundos comunitários acabaram por não ser executadas na receita, por atrasos verificados em muitos financiamentos, mandei fazer a reprogramação de forma a ajustar novamente o orçamento o montante inicial O valor foi acertado para 29 milhões e 300 mil euros, quase em cima do valor anterior. A taxa de execução que vamos apresentar, embora ainda não esteja apurada, deve rondar os 85% como anunciamos inicialmente”.


  Redes Sociais   Facebook

2007—2018 © Rádio Cova da Beira

Todos os direitos reservados