RCB/TuneIn
Quarta, 26 Set 2018
PUB
UBI
CIMD Cabecalho
DESPORTO
DESPORTOS DE INVERNO: PEDRO FARROMBA QUER MAIS ATLETAS EM 2022
Rádio Cova da Beira
O presidente da Federação de Desportos de Inverno de Portugal (Covilhã) assumiu ontem à chegada a Lisboa, após a participação lusa nos Jogos Olímpicos de Inverno que decorreram este mês em Pyeongchang na Coreia do Sul, que deseja ter a maior participação portuguesa nas Olimpíadas de Inverno em 2022 em Pequim (China).
Por Miguel Malaca em 28 de Feb de 2018

O covilhanense Pedro Farromba refere que "espero que possamos ter a maior delegação de sempre daqui a quatro anos, com mais atletas, melhor preparados, é um trabalho que temos de começar a fazer já. Mas, sobretudo, com melhores resultados ainda dos que tivemos agora em Pyeongchang". Disse o chefe da missão olímpica portuguesa aos Jogos de Inverno sul coreanos.

 

O dirigente federativo, que foi pela 2ª vez seguida chefe da missão, afirmou ainda que as presenças de Arthur Hanse (66º no Slalom Gigante e 38º em Slalom) e Kequyen Lam (113º em Esqui de Fundo - 15 km - Estilo Livre), trouxe grande visibilidade para os desportos de inverno.

 

"Além da visibilidade que tivemos em Portugal, tivemos mais junto das comunidades portuguesas no estrangeiro. Temos tido contactos inúmeros, da França, Suíça, e Canadá. Aliás vamos trabalhar muito com o Kequyen no Canadá. Acho que vamos conseguir nos próximos Jogos ter uma missão com mais atletas e a olhar para a classificação com outros olhos". Assumiu em declarações à comunicação social.

 

Pedro Farromba acrescentou ainda que " há um conjunto de atletas identificados em Portugal, que residem em Portugal, mas treinam fora, e um conjunto de atletas identificados nas comunidades portuguesas, filhos de emigrantes em vários países. Aquilo que vamos continuar a fazer nestes próximos quatro anos é prepará-los, criar as condições para trabalharem mais, obtenham melhores resultados, para que se possam qualificar para os Jogos Olímpicos". Afirmou.

 

O líder da FDIP(Covilhã) revelou ainda que está em curso a introdução do Curling em Portugal, com a compra de uma pista portátil "não é de gelo", mas que " vai servir para Portugal poder começar, pela primeira vez, a trabalhar na modalidade". Disse.

 

"Ainda não sabemos onde vai ser instalada a pista, ainda temos de definir. Em princípio a pista vai chegar durante os meses de abril ou maio, e depois vamos ver onde a pomos. Seguramente vamos pô-la num sítio onde muita gente possa ter acesso, porque foi um dos maiores sucessos mediáticos em Pyeongchang'2018. A introdução do curling em Portugal vai ser um sucesso, porque há muita gente com vontade de praticar". Concluiu Pedro Farromba.


  Redes Sociais   Facebook

2007—2018 © Rádio Cova da Beira

Todos os direitos reservados