RCB/TuneIn
Sábado, 15 Dez 2018
PUB
UBI
CIMD Cabecalho
POLÍTICA
“FIQUEI MUITO DESILUDIDO”
Rádio Cova da Beira
Os 16 municípios que integram a rede de judiarias de Portugal onde foram realizadas intervenções ao abrigo ao programa “Eagrands” vão suportar os 115 mil euros que, alegadamente terão sido furtados por Marco Baptista, antigo consultor da organização. O presidente da rede reconhece que ficou “muito desiludido” com essa situação.
Por Nuno Miguel em 22 de Feb de 2018
A proposta vai ser avaliada em assembleia geral extraordinária, que está agendada para o próximo dia 13 de Março, e prevê que cada município suporte uma parte de acordo com o investimento realizado. António Dias Rocha refere que se trata de uma situação transitória uma vez que as autarquias vão posteriormente ser ressarcidas do montante que agora vão investir logo que a questão judicial esteja ultrapassada “os municípios já abordaram a questão e estão disponíveis para pagar essas verbas, que serão devolvidas logo que a justiça obrigue a que seja restituído o dinheiro que nos foi furtado da rede. Há abertura dos 16 municípios e espero que na assembleia geral extraordinária que vai decorrer em Reguengos de Monsaraz haja essa decisão definitiva para regularizar a dívida que existe com o programa «eagrands»”.    
No final da reunião pública desta manhã da câmara de Belmonte, o também presidente da rede das judiarias assume que ficou desiludido com o comportamento de Marco Baptista em todo este processo “senti-me muito desiludido porque o Marco Baptista tinha a nossa total confiança; até tendo em conta aquilo que lhe aconteceu politicamente foi desafiado a ligar-se permanentemente à rede porque estávamos muito satisfeitos com o trabalho que ele realizou. E esse é um sentimento não só da direcção da rede mas de todos os seus associados”. 

  Redes Sociais   Facebook

2007—2018 © Rádio Cova da Beira

Todos os direitos reservados