RCB/TuneIn
Terça, 25 Set 2018
PUB
UBI
CIMD Cabecalho
POLÍTICA
“ADMIRAÇÃO E SURPRESA”
Rádio Cova da Beira
É desta forma que a concelhia do PSD da Covilhã reage, em comunicado, à eleição da nova estrutura dirigente da comunidade intermunicipal das Beiras e Serra da Estrela. Ao mesmo tempo os social democratas acusam o executivo socialista na câmara da Covilhã de estar “a remeter o concelho para um papel secundário”.
Por Nuno Miguel em 21 de Feb de 2018
A concelhia do PSD da Covilhã mostra-se admirada “porque não se compreende que o maior concelho de toda a comunidade em número de habitantes, de empresas e com a maior capacidade de atracção de recursos humanos especializados não tenha assumido a vontade de liderar esta comunidade intermunicipal, nem se tenha manifestado acerca da localização da sua sede. Esta não é a Covilhã que queremos, nem que desejamos. Não queremos uma Covilhã subserviente e sem voz no panorama regional e incapaz de assumir a responsabilidade de colocar ao serviço da sua região a sua capacidade de influência.”
Neste comunicado, a surpresa da concelhia do PSD reside no facto de “ao ficar de fora num processo colectivo de escolha de órgãos intermunicipais, percebemos quanto vale, de forma objectiva, a capacidade de influência do actual executivo socialista da Covilhã. Não vale rigorosamente nada. Tornou-se especialista nas guerras de quintal, mas perdeu o comboio do desenvolvimento regional”. 
Para o PSD da Covilhã, cinco meses depois da realização das últimas eleições autárquicas “com um mandato maioritário sufragado nas urnas, um executivo que tencionaria ser forte no concelho e na região deveria estar a criar as condições necessárias para ser a voz do Interior. Não foi esta falta de protagonismo, esta inércia que mereceu o voto dos covilhanenses. Este executivo tem que defender o nosso concelho e não remetê-lo a um papel secundário, alvo de chacota pelos nossos vizinhos”.

  Redes Sociais   Facebook

2007—2018 © Rádio Cova da Beira

Todos os direitos reservados