RCB/TuneIn
Quarta, 26 Fev 2020
PUB
UBI
CIMD Cabecalho
DESPORTO
BENFICA E CASTELO BRANCO DE REGRESSO AS VIT?RIAS
O Benfica e Castelo Branco, voltou as vit?rias diante do Torreense, repetindo o resultado da primeira volta 2-1. C?lio aos 3' e Miguel Vaz aos 77' , este na transforma??o de uma grande penalidade, foram os autores dos golos, que deram aos Albicastrenses uma vit?ria justa e muito importante para a manuten??o.
Por Rui Fazenda em 13 de Jan de 2008

O jogo não podia começar melhor para o Benfica e Castelo Branco, pois logo aos 3' Célio desferiu um remate potente a uns bons 30 metros da Baliza e fez o 1-0 para a formação da casa. Um golo de "bandeira" que trouxe a tranquilidade necessária para que os comandados de António Jesus, fizessem uma primeira meia hora de bom nível, com jogadas bem desenhadas. Ao minuto 24, Miguel Vaz fez uma grande abertura para Nuno Marques que surgiu solto na direita, cruzou para a área onde surgiu Piojo a desviar de cabeça, com a bola a sair ligeiramente ao lado da baliza de Dário.

Nada satisfeito com o desempenho da sua equipa, Henrique Gregório, técnico do Torreense mexeu na equipa a passagem do minuto 32, colocando em campo Castro no lugar de Passos. Com esta alteração o Torreense melhorou e começou a surgir com mais frequência junto do ultimo reduto Albicastrense. Fruto desse ascendente, chegaria ao golo do empate ao minuto 43, quando Miguel Paixão solto na direita, cruzou para a área onde surgiu Catarino a saltar mais que Ivo, e de cabeça a desviar a bola para o fundo da baliza de Hélder Cruz. Ao intervalo, registava-se um empate a 1 bola.

No segundo período, entrou melhor o Torrense que nos primeiros dez minutos dominou a partida, remetendo o Benfica e Castelo Branco para terrenos mais recuados. Mas o Benfica, reagiu e partiu para uma segunda parte de grande nível, e passou a comandar por completo as operações. Ao minuto 61, Célio bateu um livre na direita do ataque Albicastrense, e Tiago Marques apareceu muito oportuno a primeiro poste a desviar de cabeça, para uma grande intervenção de Dário. O Benfica continuava a procura do 2º golo, e ainda reclamou uma grande penalidade, num lance onde nos pareceu que Cristophe, foi puxado na área de rigor. Hélder Lamas nada assinalou, neste lance. O Benfica não baixava os braços e desenvolvia jogadas de bonito efeito, com a bola a circular por todos os sectores, até que ao minuto 77' Helder Lamas considerou que Paulino cortou a bola com a mão dentro da área de rigor, e assinalou grande penalidade favorável aos homens da casa. Na sequência deste lance Paulino viu o segundo cartão amarelo, e deixou a sua equipa reduzida a 10 elementos Miguel Vaz na conversão fez o 2-1. Previa-se então que o Torreense fosse atrás do empate,mas puro engano,pois o Benfica e Castelo Branco continuou a mandar no desafio até ao final, mantendo a bola afastada da sua área.

Vitoria justa do Benfica e Castelo Branco, numa boa arbitragem de Hélder Lamas e seus pares.


  Redes Sociais   Facebook

2007—2020 © Rádio Cova da Beira

Todos os direitos reservados