RCB/TuneIn
Quarta, 17 Out 2018
PUB
UBI
CIMD Cabecalho
SOCIEDADE
"INSTINTO" APRESENTA QUEIXA CONTRA DESCONHECIDOS
Rádio Cova da Beira
A INSTINTO - Associação Protectora de Animais da Covilhã apresenta queixa contra desconhecidos. Em causa está o furto de uma armadilha para capturar animais de grande porte, no caso cães, que a Instinto tinha colocado na zona do parque industrial do Tortosendo.
Por Paulo Pinheiro em 30 de Jan de 2018

Uma área onde vagueiam vários canídeos mas o objectivo do dispositivo era tentar apanhar uma cadela, que não se aproxima das pessoas, a fim de ser esterilizada.

A associação julgava que a armadilha estava segura mas tal não se aconteceu, como refere à RCB Lara Campos, membro da direcção da Instinto

“Utilizámos um cadeado para que, pensávamos nós, a armadilha estivesse segura, mas não foi suficiente e desapareceu. Não fazemos ideia como e quem roubou o dispositivo e apelamos a alguém que trabalha no parque industrial ou que more perto que possa ter alguma informação que possa ser útil que contacte a Instinto”.

Mas quem pode estar interessado numa armadilha semelhante à que desapareceu?

“Não faço ideia. Estas armadilhas são utilizadas essencialmente por associações de protecção de animais, mas o facto de serem em ferro pode dar alguma indicação que possam ser usadas para serem vendidas”, argumenta.   

Esta não é a primeira vez que àquela associação foi roubada uma armadilha. Há alguns anos, os meliantes levaram um dispositivo para gatos.

A Associação Protectora de Animais da Covilhã continua o trabalho iniciado há cerca de seis anos e confirma o aumento do número de animais abandonados. Actualmente tem cerca de uma centena à sua guarda

“Infelizmente o número continua a subir. É sinal que continuam a existir muitos abandonos, muitos animais na rua, mas significa também que a Instinto é uma associação que cada vez é mais conhecida pelas pessoas. Estamos a receber mais pedidos de ajuda mas temos também um maior número de pessoas que acolhem, que se disponibilizam para serem famílias de acolhimento e desta forma retirámos mais animais da rua”, sustenta.

Arranjar um espaço próprio para desenvolver a sua actividade, ou seja uma sede, continua a ser o principal objectivo. Lara Campos mostra-se confiante que 2018 seja o ano de concretização dessa meta

“O processo não tem sido fácil, mas estamos esperançados que 2018 seja o ano em que possamos atingir esse objectivo. É essa a promessa que temos da câmara municipal da Covilhã e esperamos que finalmente seja o ano em que o orçamento participativo seja posto em prática, um projecto que a Instinto venceu. Estamos nessa expectativa”, refere à RCB Lara Campos.   

A esperança é a última a morrer. Instinto espera no decorrer deste ano ter a sede há muito desejada.

 

  


  Redes Sociais   Facebook

2007—2018 © Rádio Cova da Beira

Todos os direitos reservados