RCB/TuneIn
Sábado, 24 Fev 2018
PUB
UBI
CIMD Cabecalho
POLÍTICA
MOÇÃO PROPÕE QUADRO FISCAL PARA O INTERIOR DO PAÍS
Rádio Cova da Beira
A Comissão Política Distrital de Castelo Branco do Partido Social Democrata apresenta no próximo congresso nacional do partido, a realizar nos dias 16,17 e 18 de Fevereiro, em Lisboa, uma moção que defende a criação um quadro fiscal específico para as zonas do interior de Portugal.
Por Paulo Pinheiro em 25 de Jan de 2018

Há cerca de dois anos, em Abril de 2016, a distrital albicastrense viu aprovada no congresso de Espinho uma moção, que mais tarde passaria a projecto-lei, para a criação de um estatuto para os territórios de baixa densidade.

O tema foi discutido na Assembleia da República, nomeadamente na Comissão de Ambiente, Ordenamento do território, Poder Local, Descentralização e Habitação, mas de acordo com Manuel Frexes, não está aprovado por culpa da maioria de esquerda no Parlamento

“Porque até agora o PS e a frente de esquerda ainda não deram parecer positivo para que aquela lei passe.  Não vejo ninguém dizer mal dela, aliás arranjaram um argumento extraordinário: Enchem a boca com o interior, mas depois quando estamos perante iniciativas concretas dizem que talvez o caminho não seja esse; não é com o estatuto que lá vamos o melhor é criar uma Unidade de Missão. E o que que fizeram com a UM? Um fracasso”, afirma o deputado social-democrata.

Manuel Frexes acusa o PS de mascarar a realidade e da política do faz de conta. O PSD insiste e no próximo congresso o tema está novamente em destaque mas com uma nova proposta: institucionalizar um quadro fiscal para o interior do país

“Precisamos de um quadro fiscal que favoreça o investimento, o emprego e o desenvolvimento das zonas do interior com discriminação positiva proporcionando aqueles que muitas vezes vão para outras zonas, até para fora do país, com quadros fiscais mais favoráveis os tenham aqui mesmo ao seu lado. Dentro do grupo parlamentar do PSD vamos criar um estatuto, em consonância com outras forças políticas e partidárias que quiserem participar, a fim de apresentarmos durante a presente sessão legislativa um quadro que seja o mais abrangente possível e que possa ter um maior consenso para finalmente começarmos com coisas práticas a inverter a situação”, argumenta o líder da distal de Castelo Branco do PSD.


  Redes Sociais   Facebook

2007—2018 © Rádio Cova da Beira

Todos os direitos reservados