RCB/TuneIn
Quarta, 17 Out 2018
PUB
UBI
CIMD Cabecalho
POLÍTICA
“UM VIRAR DE PÁGINA NO PS DA COVILHÔ
Rádio Cova da Beira
É desta forma que o novo presidente da concelhia avalia os resultados da eleição interna que decorreu este sábado. A lista B, encabeçada por Vítor Pereira, obteve 257 votos. A lista A, que tinha Carlos Martins como cabeça de lista, recolheu 73 votos.
Por Nuno Miguel em 21 de Jan de 2018
Para o novo líder da comissão política “os militantes foram absolutamente inequívocos e disseram que querem à frente da concelhia o presidente da câmara. Entendem que a câmara municipal tem de ter uma rectaguarda e a ajuda de todos os militantes do PS. Virou-se uma página na política e na maneira de fazer política dentro da secção e da comissão política do Partido Socialista da Covilhã”.
Vítor Pereira acrescenta que esse virar de página vai marcar uma forma diferente de abertura à sociedade “o partido estava muito fechado sobre si próprio e precisamos de trazer mais quadros que possam dar mais conteúdo àquilo que o Partido Socialista tem que fazer na sociedade covilhanense. Somos o maior partido do concelho, somos poder na câmara municipal e na maior parte das juntas de freguesia e era absolutamente indispensável que o PS a nível concelhio e nas secções estivesse em consonância com aquilo que é a realidade do poder. Neste momento temos maiorias estáveis e temos tranquilidade para colocar em execução o nosso programa na câmara e aqui no partido”.  
Para a nova composição do órgão foram eleitos 24 elementos da lista B e 7 da lista A. Vítor Pereira rejeita que essa situação origine desavenças internas, dadas as posições extremadas a que se assistiu durante a campanha “não quis comentar no passado e também não irei comentar agora essa carta que foi enviada aos militantes” pela candidatura encabeçada por Carlos Martins. “Penso que os militantes responderam nesta eleição a essa carta e a essa forma de fazer política. Deixo cordiais saudações aos meus adversários, serão tratados aqui dentro com toda a urbanidade e correcção como sempre foram. É importante que exista no nosso seio quem pense de maneira diferente mas há a regra da maioria e também há a disciplina partidária. E essa disciplina é para cumprir”.
Na análise aos resultados, o candidato derrotado afirma que “não estava à espera destes resultados. Não gosto de falar em termos individuais mas até agora nunca tinha perdido nenhuma eleição interna no PS nem em representação do Partido Socialista. Hoje não ganhei as eleições. Há uma primeira vez para tudo mas importa dizer que eu e as pessoas que compunham a minha lista também tivemos hoje uma vitória. Não considero que foi uma derrota para nós porque conseguimos participar neste acto eleitoral interno”.
Carlos Martins espera que este acto eleitoral possa servir como um despertador para vários militantes do PS e sublinha que os sete membros que a lista A conseguiu eleger para o órgão vão bater-se pela defesa dos interesses dos covilhanenses “nós iremos assumir as funções para que fomos eleitos e acima de tudo vão estar os interesses dos covilhanenses. Eu não vou desistir e vou continuar a lutar pelo meu concelho e pelo meu partido. Penso que estas eleições foram um despertador para que algumas pessoas acordem sobre atitudes menos correctas, não apenas para determinados camaradas, mas também na vida covilhanense”.  
Já no que respeita à assembleia de militantes, o órgão vai continuar a ser presidido por Jorge Patrão. Paulo Ranito, António Carriço e Ilídio Reis foram eleitos como coordenadores das secções de Covilhã, Teixoso, e Cortes do Meio.

  Redes Sociais   Facebook

2007—2018 © Rádio Cova da Beira

Todos os direitos reservados