RCB/TuneIn
Segunda, 15 Out 2018
PUB
UBI
CIMD Cabecalho
POLÍTICA
PS COVILHÃ: CANDIDATOS ESCREVEM AOS MILITANTES
Rádio Cova da Beira
Carlos Martins e Vítor Pereira enviaram uma carta aos militantes socialistas a pedir a confiança nas eleições que se realizam esta sexta-feira em Cortes do Meio (entre as 16:00h e as 20:00h) e amanhã, sábado, na Covilhã e secções de Teixoso e São Jorge da Beira, entre as 14:00h e as 18:00h.
Por Paulo Pinheiro em 19 de Jan de 2018

Apesar de ambos pedirem o voto, as mensagens das cartas são bem distintas. O candidato que lidera a lista A, o presidente da junta da União de Freguesias de Covilhã e Canhoso, faz duras críticas ao seu opositor. O presidente da Câmara Municipal da Covilhã, que encabeça a lista B, não faz qualquer referência ao adversário.

O actual presidente da concelhia recandidata-se “por imperativo de consciência, ético e com a responsabilidade perante o partido” e para fomentar o PS “como o maior partido, com melhor trabalho, com melhores valores e com mais vitórias eleitorais”.

 

Carlos Martins revela ter proposto ao outro candidato que encabeçasse a lista à comissão política e que fosse ele o número dois “mesmo depois de várias insistências (via telefone e sms) nunca obtive resposta”, refere.

O autarca da freguesia da Covilhã e do Canhoso acusa depois Vítor Pereira de ter despedido militantes do partido e destituído outros de cargos para os quais havia nomeado “apenas por “vingança”, por estes não comungarem das mesmas opiniões. Ou mais recentemente a coacção sobre militantes, funcionários sobre a sua égide, para não aceitarem ou desempenharem cargos que fossem contra sua ideia”. O actual presidente da concelhia socialista da Covilhã aponta ainda o dedo a Vítor Pereira, que na qualidade de militante a desempenhar cargos no partido “passou por cima de todos os estatutos e regras democráticas básicas ao longo dos últimos anos, recusando reunir com a comissão política, não ouvindo esta na escolha das listas candidatas às juntas de freguesia nas últimas eleições autárquicas”.

Depois de lembrar que Vítor Pereira está eleito nas listas do PS e não em nome individual, o candidato que lidera a lista A afirma que o actual presidente da CMC tem tido mais preocupação com membros de outros partidos, em especial o PSD, em detrimento dos do PS, “ao mesmo tempo que um processo judicial assola este mandato, podendo levar à perda de mandato e prejudicando com isso o nome do Partido Socialista” e acrescenta “não importa ser simpático é preciso trabalho, muito trabalho”.

Carlos Martins defende a necessidade da Covilhã não poder perder mais empresas, nem sede de instituições e compromete-se a trabalhar “por uma Covilhã melhor, o que só será possível com um PS melhor e mais forte”.

O candidato da lista B, em nenhum momento faz referência ao seu opositor, afirmando que a sua candidatura “é abrangente e plural que pretende responder ao apelo daqueles que, no seguimento da grande vitória do PS nas eleições autárquicas de 2017, desejam ver prosseguir um novo ciclo político no Partido Socialista da Covilhã”.

Vítor Pereira expressa o desejo abrir o Partido Socialista à sociedade, a novos militantes e a novos quadros

“Queremos um partido rejuvenescido, dinâmico, moderno e atuante que participe decisivamente na construção da comunidade covilhanense das próximas décadas. Um P.S. bem preparado para pensar e perspetivar o desenvolvimento, crescimento e afirmação do Concelho da Covilhã no panorama regional e nacional”.

Se for eleito presidente da concelhia, o actual presidente da CMC promete que o PS da Covilhã

“Será espaço privilegiado de debate e preparação para o combate político, sobretudo ao nível local, e assim dar suporte e sustentação às propostas e medidas da governação municipal do Partido Socialista nos diversos órgãos – Freguesias, Assembleia Municipal e Executivo Municipal”. Vítor Pereira pretende engrandecer o partido e construir “uma Covilhã mais desenvolvida, justa e solidária”.


  Redes Sociais   Facebook

2007—2018 © Rádio Cova da Beira

Todos os direitos reservados