RCB/TuneIn
Domingo, 21 Out 2018
PUB
UBI
CIMD Cabecalho
POLÍTICA
REITOR NÃO DESISTE DA LUTA
Rádio Cova da Beira
O reitor da Universidade da Beira Interior não desiste da luta de tornar mais justo o financiamento da UBI. António Fidalgo promete continuar a ser uma voz reivindicativa junto do governo.
Por Paula Brito em 08 de Jan de 2018
 

 “Eu penso que é com luta, reivindicando aquilo que é o nosso direito, porque nós não estamos a pedir favores, estamos apenas a exigir o que nos pertence. Não é de todo aceitável que um aluno da UBI seja muito menos financiado, mas muito menos, do que um aluno da universidade de Lisboa ou do Porto, porque nós temos custos de deslocação, de periferia, de aquecimento, que as outras universidades não têm, e é uma injustiça, uma iniquidade aquilo que está a acontecer com a Universidade da Beira Interior.”

Recorde-se que António Fidalgo decidiu dizer basta a esta situação quando no ano passado não submeteu a proposta de financiamento à Direcção geral do Orçamento, uma vez que, mesmo juntando as receitas próprias ao orçamento previsto ainda faltaria mais de um milhão 230 mil euros para equilibrar receitas e despesas. O tema chegou a ser analisado em sede de discussão na especialidade do Orçamento de Estado mas o ministro da tutela não cedeu considerando infelizes as declarações de António Fidalgo.

“Quando o ministro não tem capacidade para cumprir o acordado com as universidades, quando o governo não cumpre o acordado com as universidades, e hoje mais uma vez voltámos a sabe-lo, então é verdadeiramente preocupante aquilo que está a acontecer”

Apesar de tudo a Universidade da Beira Interior tem capacidade para se afirmar e singrar, diz António Fidalgo que destaca o número recorde de alunos que este ano a UBI atingiu (7.300, 15% dos quais estrangeiros).

“É continuar nesta senda de internacionalização, de melhoria da qualidade, apostando no corpo docente, no corpo discente, não queremos só mais alunos, queremos melhores alunos, isto é, alunos que escolham a UBI como primeira opção. Eu penso que, com o ambiente que nós temos que é único em Portugal porque somos uma universidade que funciona 24 horas por dia, sete dias por semana, sábados, domingos, feriados, dia de Natal, no dia de Natal a biblioteca estava aberta e tinha muita gente, este ambiente é caso único em Portugal.”

Uma aposta que o reitor quer manter no novo ano. António Fidalgo promete ainda não calar a voz na reivindicação de um orçamento justo para a UBI.


  Redes Sociais   Facebook

2007—2018 © Rádio Cova da Beira

Todos os direitos reservados