RCB/TuneIn
Sexta, 19 Jan 2018
PUB
UBI
CIMD Cabecalho
POL√ćTICA
COVILHÃ: NOVA CONCELHIA DA JSD
Rádio Cova da Beira
A proximidade com a popula√ß√£o e aposta nas √°reas do associativismo juvenil, educa√ß√£o, sa√ļde e ac√ß√£o social s√£o os principais objectivos definidos pelo novo presidente da Juventude Social Democrata da Covilh√£.
Por Paulo Pinheiro em 27 de Dec de 2017

Nélson Carvalho, que foi candidato único às eleições, no jantar de tomada de posse da nova concelhia, disse à RCB da vontade em continuar o trabalho que foi feito pela equipa de João Tiago Matias, que deixa o cargo, mas com metas traçadas. Uma delas, embora admita grande dificuldade em atingir, passa pela criação de núcleos residências da JSD

“Temos um objectivo que vai difícil e talvez nem seja cumprido em dois anos, que a tempo de duração do mandato, que é o de criar núcleos residenciais da JSD. É algo que temos vindo a amadurecer, mas não ovamos faze atoa. Passámos por um processo de crescimento interno e neste momento temos uma boa base de militantes que nos á possibilidade de criar esses núcleos”.  

O novo presidente dos jotas sociais democratas da Covilhã não poupa críticas à actuação da câmara municipal da Covilhã, nomeadamente pela falta de consideração e apoio, para com o Conselho Municipal de Juventude

“A importância que o presidente da câmara municipal tem vindo a dar ao Conselho Municipal da Juventude é praticamente nula. O Skatepark no Jardim do Lago é um exemplo, a estrutura foi deslocalizada para o novo espaço e o Conselho Municipal da Juventude nem sequer foi consultado”.

Para Nélson Carvalho, as políticas do município não são amigas dos jovens

“Querem passar a imagem que tentam que os jovens participem mais, sejam mais activos e de captar o seu potencial e qualidades e o que vemos é praticamente zero”.     

 

Quanto ao PSD da Covilhã, que está em processo eleitoral marcado para 13 de Janeiro, a Juventude Social-democrata, à semelhança do que tem acontecido em eleições anteriores, não dá o apoio a nenhum candidato, e Nélson Carvalho admite que a fase difícil que o partido atravessa naquela cidade

 

“O PSD passa por um processo difícil, de alguma fragilidade. Sem entrar em questões da vida pessoal (anterior presidente da concelhia), as últimas notícias não ajudam nada. Temos que reconhecer que o resultado nas últimas eleições autárquicas foi muito mau. Houve trabalho, mas o resultado não foi o esperado. Na Covilhã, o partido devia deixar as guerras pessoais, que muitas vezes existem, em prol do PSD e do concelho”, refere.

Manuel Frexes, Joaquim Matias, o vice presidente da JSD nacional e o presidente da distrital da JSD foram algumas das presenças no evento.

 


  Redes Sociais   Facebook

2007—2018 © Rádio Cova da Beira

Todos os direitos reservados