RCB/TuneIn
Terça, 24 Abr 2018
PUB
UBI
CIMD Cabecalho
CULTURA
"SUPERAÇÃO, DETERMINAÇÃO E ESPERANÇA"
Rádio Cova da Beira
Estas são as palavras-chave dos vários personagens da peça "A PELE QUE TENHO EM MIM", da autoria de Pedro Fiúza e produção da ACE- Teatro do Bolhão, com direcção artística de António Capelo. Com entrada gratuita, a peça sobe ao palco esta quinta-feira, pelas 21:30h.
Por Paulo Pinheiro em 14 de Dec de 2017

Com o objectivo de sensibilizar para a psoríase, a Novartis, em colaboração com a PSOPortugal, leva aos palcos de todo o país a peça A Pele que Tenho em Mim. Desenvolvida e produzida pela ACE Teatro do Bolhão, esta é uma peça feita de histórias reais, que levam o espectador a vestir a pele de um psoriático que enfrenta os desafios de aprender a conviver com a doença.

"A Pele Que Tenho em Mim" pretende ser uma abertura na relação que temos com a psoríase. É uma espécie de desfile de histórias carregadas de humanidade, pessoas comuns com as suas rotinas e com as suas questões primordiais. Uma forma leve e poética de tratar um acontecimento que pode ser doloroso. Mas ninguém está sozinho no mundo, afinal. E juntos somos sempre mais fortes, refere o ACE- Teatro do Bolhão.

 

 

Sobre a Psoríase

 

A psoríase é uma doença crónica, não-contagiosa, imunomediada, que afecta até 3% da população mundial. A psoríase em placas é a forma mais comum da doença e manifesta-se pelo aparecimento de lesões eritematosas avermelhadas cobertas por escamas esbranquiçadas e prateadas de células mortas. A psoríase não é simplesmente um problema cosmético, mas uma doença persistente, crónica (de longa duração) e, por vezes, angustiante, que pode até mesmo afectar os mais pequenos aspectos da vida diária das pessoas. Entre 10 e 30 % dos doentes com psoríase têm ou poderão vir a desenvolver artrite psoriática, onde as articulações são também afectadas, causando sintomas debilitantes, incluindo dor, rigidez e danos irreversíveis. A psoríase também está associada a outros problemas de saúde, como diabetes, doenças cardíacas e depressão2.

 

Tratar a psoríase é fundamental para uma boa gestão da doença e da saúde em geral. É possível, com um trabalho conjunto entre médico e doente, encontrar um tratamento ou tratamentos que reduzam ou eliminem os seus sintomas. O que é adequado para uma pessoa com psoríase pode não o ser para outra, sendo, por isso, fundamental que doente e médico discutam as diferentes opções de tratamento disponíveis e decidam qual o mais adequado para aquele caso em particular.

 

Sobre a PSOPortugal

 

A PSOPortugal – Associação Portuguesa da Psoríase é uma IPSS da saúde, fundada em 2005. Tem como principais objetivos a promoção da melhoria da qualidade de vida e a defesa dos direitos dos portadores de psoríase no seu contexto pessoal, profissional e social, promover iniciativas de índole social e cultural com o propósito de esclarecer e sensibilizar a opinião pública acerca das características da doença. A PSOPortugal coopera também com as entidades técnicas de saúde no desenvolvimento e na investigação da doença, disponibilizando informação aos técnicos de saúde, bem como aos doentes, dos resultados das aplicações de vários tipos de terapêuticas.

 

Sobre a Novartis

 

A Novartis fornece soluções de saúde inovadoras destinadas a dar resposta às necessidades em constante evolução dos doentes e da sociedade. Sediada em Basileia, na Suíça, a Novartis dispõe de um portefólio diversificado para responder da forma mais adequada a essas necessidades: medicamentos inovadores, genéricos económicos e biossimilares, e cuidados oculares. A Novartis é a única empresa global com posições de liderança em todas estas áreas. Em 2016, o Grupo alcançou um volume total de vendas de 48.5 mil milhões de dólares. As empresas do Grupo Novartis empregam aproximadamente 118 mil colaboradores, desempenhando as suas atividades em mais de 155 países. Para obter mais informações, visite www.novartis.pt


  Redes Sociais   Facebook

2007—2018 © Rádio Cova da Beira

Todos os direitos reservados