RCB/TuneIn
Quarta, 17 Out 2018
PUB
UBI
CIMD Cabecalho
SOCIEDADE
ALPEDRINHA INAUGURA REQUALIFICAÇÃO DA IGREJA
Rádio Cova da Beira
Oito meses depois de assinar o protocolo de financiamento, o secretário de estado das autarquias locais regressou a Alpedrinha para inaugurar as obras de requalificação da igreja matriz e elogiou a celeridade dos trabalhos que consistiram no restauro da entrada, coro alto, paredes e sacristia.
Por Paula Brito em 12 de Dec de 2017

Um exemplo neste tipo de intervenção que a Direcção Geral das Autarquias Locais financiou em 50 mil euros (50%) através de um programa que conta com mais de uma centena de candidaturas para uma verba próxima de um milhão e meio de euros em 2018.

“Uma verba muito exígua para o bem que pode fazer em benefício do nosso património e das pessoas que usufruem desse património e a recuperação desta igreja é o exemplo paradigmático de como, com tão pouco dinheiro em função do orçamento do estado, a importância que esse tão pouco dinheiro tem na vida de uma comunidade e na preservação de um património que não é só desta comunidade mas de todos os portugueses.”

A câmara do Fundão financiou 40% dos trabalhos que necessitam de continuidade. Paulo Fernandes aproveitou para recordar que o município apresentou uma candidatura ao programa Valorizar para o restauro da arte sacra.

“Nas verbas que vêm para a vertente do turismo, na reacção ao que aconteceu na Serra da Gardunha, nós estamos a inscrever uma verba de 175 mil euros para uma segunda fase deste projecto e uma programa de visitação ao património religioso de Alpedrinha que tem tanto significado, até como contraponto àquilo que foi a desvalorização do património natural que o incêndio nos trouxe.”

Valter Salcedas, pároco da freguesia, satisfeito com o restauro que permitiu travar uma degradação que estava a chegar a um ponto sem retorno. Mas agora é preciso avançar com o restauro da arte sacra.

“A arte sacra que está aqui em Alpedrinha é seguramente uma das mais ricas do Fundão e uma das mais importantes da diocese da Guarda, portanto, seria de uma gravidade enorme que não conseguíssemos encontrar as parcerias necessárias para travar a degradação já muito avançada da arte sacra, sobretudo dos altares.”

O retábulo do altar-mor e o altar lateral do Sagrado Coração de Jesus são as intervenções mais urgentes segundo o pároco, satisfeito por poder realizar as celebrações de Natal no requalificado templo.

Para além da direcção geral das autarquias locais e da câmara do Fundão, os restantes 10% do valor da obra foi financiado pela fábrica da igreja e junta de freguesia de Alpedrinha em partes iguais.


  Redes Sociais   Facebook

2007—2018 © Rádio Cova da Beira

Todos os direitos reservados