RCB/TuneIn
Sábado, 14 Dez 2019
PUB
UBI
CIMD Cabecalho
DESPORTO
DISTRITAL - FUND?O 3 ? VILARREGENSE 1
Vilarregense valorizou vit?ria fundanense
Por João Perquilhas em 06 de Jan de 2008

Através de um auto-golo, aos 10 segundos, a Desportiva do Fundão adiantou-se no marcador, o que aliado a outro golo madrugador no reinício da partida, acabou por ser um tónico precioso para a obtenção da vitória. Ainda assim, é de salientar a boa réplica do Vilarregense, nomeadamente durante a primeira parte, período em que jogou taco a taco com os donos do terreno. 

Quando aos 10 segundos Miguel Marques faz auto-golo, após cruzamento de Rui Morais, pensou-se que o jogo seria fácil para os da Cova da Beira. Contudo, o desenrolar da partida provou que não era bem assim.  Apesar deste golo sofrido a frio, os de Vila de Rei encararam o adversário olhos nos olhos, sem qualquer tipo de complexos e, fruto dessa postura, chegaram à igualdade quando decorria o minuto 15. Topa, na conclusão de uma jogada de bola corrida, recebeu o esférico junto ao vértice da grande área contrária, e sem a redondinha cair no chão desferiu um remate cruzado, que não deu qualquer hipótese de defesa a Nuno Tiago. A resposta caseira foi rápida, mas tanto Cristiano Costa, como Óscar Menino, não conseguiram bater o inspirado guardião Bruno. Aos 26 minutos a turma visitante desperdiçou a maior oportunidade de golo de toda a partida, quando Bocas, após passar por Luciano e Pedro Costa, tentou o chapéu a Nuno Tiago, que no entanto saiu largo de mais. Nos últimos cinco minutos da primeira parte o Fundão ganhou claro ascendente no jogo, mas não conseguiu materializar em golos o melhor futebol que então produzia. Ricardo Morais obrigou Bruno a defender com categoria e Cristiano Costa desperdiçou, incrivelmente, quando só tinha o guardião contrário pela frente.

Reiniciando muito bem a partida, o Fundão marcaria, desta feita aos 30 segundos, depois de André Cunha trabalhar bem na direita e cruzar tenso para Cristiano Costa, oportuno, fazer o desvio certeiro. A tranquilidade que este golo deu aos da casa terá sido decisiva para o período de bom futebol que depois produziu e o 3-1 alcançado por Ricardo Fonseca foi o corolário lógico para o que se passou dentro do rectângulo de jogo. Ainda havia muito para jogar, mas o Vilarregense quebrou, claramente, com a desvantagem de duas bolas. No entanto, Amounik ainda causou calafrios à defensiva da casa, quando, isolado, permitiu defesa apertada a Nuno Tiago, mas por aí se ficariam os forasteiros, no que a ataques diz respeito. A seis minutos do final da partida, João Morais rematou com violência ao poste esquerdo da baliza do Vilarregense, mas o resultado não sofreria qualquer alteração até ao apito final do árbitro.

Na arbitragem de Bruno Nave não registamos qualquer motivo para reparo.


  Redes Sociais   Facebook

2007—2019 © Rádio Cova da Beira

Todos os direitos reservados