RCB/TuneIn
Sábado, 16 Dez 2017
PUB
UBI
CIMD Cabecalho
POLÍTICA
"DAR" DISPONÍVEL PARA NOVA ASSEMBLEIA
Rádio Cova da Beira
“Para poder resolver o grave problema criado pelo Partido Socialista e em conformidade com as indicações emanadas pela junta de freguesia”, os membros da bancada DAR na assembleia de freguesia da União de Freguesias de Fundão, Valverde, Donas, Aldeia de Joanes e Aldeia Nova do Cabo (UFFVDAA) mostram-se disponíveis para marcar presença numa nova sessão da Assembleia.
Por Paulo Pinheiro em 07 de Dec de 2017

É a resposta ao comunicado da concelhia do Partido Socialista do Fundão que anunciou estarem os seus membros disponíveis para uma nova reunião extraordinária da assembleia de freguesia do Fundão, ainda no decorrer deste ano, com o intuito de resolver o problema criado depois da reprovação da rectificação do orçamento na última assembleia.

 

Para os elementos da DAR, os acontecimentos verificados “são a prova mais evidente da falta de preparação dos membros do PS para o desempenho das funções num órgão tão importante como o da Assembleia de Freguesia”.

“Não seria lógico terem efectuado previamente uma avaliação ponderada e consciente do real impacto de todos os seus atos, em especial dos decorrentes da não aprovação da revisão orçamental? A resposta é clara, NÃO, voltando nós a reafirmar que demonstram assim uma posição de grave irresponsabilidade”, pode ler-se no comunicado.

 

Quanto aos argumentos utlizados pela concelhia socialista do Fundão “em jeito de apresentação de desculpas”, a lista DAR, a propósito das obras realizadas no período que antecedeu as eleições autárquicas, questiona “ não foram para benefício das nossas populações? Todas elas estavam previstas em orçamento sendo definido, desde início, o necessário reforço orçamental fruto da entrada do saldo transitado de 2016. Deduzimos assim que, para o PS, talvez seja melhor que não sejam efetuadas obras para a população de quatro em quatro anos!”, refere.

 

Em relação à revisão orçamental apresentada, depois das eleições, “seria sempre uma ferramenta para qualquer força política, que pudesse resultar vencedora das últimas eleições, podendo assim definir as suas próprias estratégias. Desta forma, ninguém que inicia-se este mandato iria ficar condicionado por decisões anteriores”, defendem os eleitos do Movimento Independente.

 

Os eleitos da DAR elogiam a gestão feita pela anterior junta de freguesia, que para além das muitas empreitadas realizadas e apoios concedidos “e mesmo com as últimas obras efectuadas se possa dizer que têm dinheiro para liquidar todos os seus compromissos apenas sendo necessária a introdução dos valores do saldo transitado que irão repor as necessárias cabimentações”, sustentam

Quanto à condução dos trabalhos por parte do presidente da assembleia e das decisões tomadas, os membros da DAR referem que “no tempo certo, delas tomarmos posição”, reafirmando que mais do que um “suposto” líder da bancada do PS “o presidente da assembleia é alguém a quem ficou confiada a função de conduzir os trabalhos da assembleia com isenção, responsabilidade, carácter e mesmo respeito num regime de normalidade que se pretende dando seguimento ao compromisso que assumimos perante as nossas gentes”, destaca o comunicado.

 


  Redes Sociais   Facebook

2007—2017 © Rádio Cova da Beira

Todos os direitos reservados