RCB/TuneIn
Sábado, 16 Dez 2017
PUB
UBI
CIMD Cabecalho
SOCIEDADE
AFTEBI REGRESSA À FORMAÇÃO
Rádio Cova da Beira
Ao fim de dois anos sem financiamento para a formação, a AFTEBI vê aprovada uma candidatura de um milhão e 800 mil euros para promover 11 cursos de especialização tecnológica, que vão abranger 220 jovens.
Por Paula Brito em 24 de Nov de 2017

“Pelo menos durante mais dois anos teremos esta valência na região e teremos mais 220 jovens que irão ser qualificados através da Aftebi com uma elevada probabilidade de ingressaram no mercado de trabalho porque durante os 20 anos da Aftebi formou 1.590 alunos, envolveu mais de 1.200 empresas, 70% dos diplomados empregados, 40% ingressaram no ensino superior, são números importantes”.

Números que segundo Fernando Santos, presidente da direcção da Aftebi, em representação da UBI, vêm comprovar a importância desta Associação para a região. Uma importância reconhecida pelos parceiros que ajudaram a manter uma estrutura mínima durante os últimos dois anos.

“Foi uma fase conturbada que levou ao encerramento de alguns postos de trabalho. Graças ao esforço que foi feito pela câmara da Covilhã e restantes associados como a UBI, a ANIL, a AEBB, o Nerga, o Citeve, foi possível mantermos durante este período uma estrutura mínima que nos permitiu candidatar aos projectos que abriram no ano passado e conseguimos cerca de 1 milhão e 800 mil euros, o que nos vai permitir ter a funcionar 11 cursos.”

Dos 11 cursos, três serão para o norte, nomeadamente Vila Nova de Famalicão e Vouzela, um funcionará no Fundão, na área da metalúrgica e metalomecânica e os restantes na Covilhã, nas instalações da Universidade da Beira Interior onde funciona também actualmente a estrutura da Aftebi. Fernando Santos garante que as contas da associação estão equilibradas e não haverá deslizes do ponto de vista financeiro.

Para o equilíbrio das contas e manutenção da Aftebi muito contribuiu a câmara da Covilhã que apoio com 30 mil euros a associação.

“Mais importante do que os números acho que é o facto de estarmos aqui a anunciar a continuação da escola durante mais dois anos e possibilitar esta oferta formativa. A CMC não podia deixar que a Aftebi fechasse portas e portanto, fez o que lhe competia.”

José Miguel Oliveira, vereador na câmara municipal da Covilhã, na conferência de imprensa de apresentação das novas formações que vieram retirar a AFTEBI, pelo menos nos próximos dois anos, de um período de inactividade.

Todas as informações sobre os cursos, destinados a jovens com o 12.º ano concluído, podem ser consultadas em www.aftebi.pt 


  Redes Sociais   Facebook

2007—2017 © Rádio Cova da Beira

Todos os direitos reservados