RCB/TuneIn
Quinta, 18 Out 2018
PUB
UBI
CIMD Cabecalho
DESPORTO
SPORTING DA COVILHÃ VENCE PORTIMONENSE
O Sporting da Covilhã teve este domingo de manhã a felicidade que em outras ocasiões lhe tem faltado. O jogo com o Portimonense começou por ter 44 minutos de grande equilíbrio e 3 de alguma felicidade.
Por José Joaquim Ribeiro & Miguel Malaca em 29 de Nov de 2009
Foi de felicidade por que os Serranos conseguiram, aos 44 minutos, na sequência de um livre apontado por Pimenta, alvejar com êxito a baliza de Alé, com uma cabeçada muito oportuno de Auri. Quando já se pensava em descanso eis que Pizzi, servido de calcanhar por Pimenta, remata fora do alcance do guardião algarvio, colocando os serranos com dois golos de vantagem.

Como seria de esperar, a equipa comandada por Litos, que fez as três alterações que a lei lhe permite, ao intervalo, regressou do descanso com intenções de mudar o rumo dos acontecimentos. Colocou mais homens no meio campo serrano, forçou o andamento do jogo e teve logo nos minutos iniciais uma boa iniciativa que levou a bola a esbarrar nos ferros da baliza de Diégo. Esta postura colocou os algarvios mais próximos do golo, golo que acabaria por surgir à passagem do minuto 56, num remate de cabeça de Garavano.

Com o jogo relançado e com o Portimonense acreditando que seria capaz de fazer melhor do que tinha feito até ali, João Salsedas chamou à atenção dos seus homens para a necessidade de conter as investidas do adversário, com uma melhor circulação de bola e fundamentalmente, mais posse e mais solidariedade nos processos defensivos. Esta postura deu os seus resultados, de tal modo que o Portimonense não mais conseguiu criar uma situação de golo eminente, apesar de continuar a jogar mais sobre a ofensiva. Esta estratégia, que tem o seu lado positivo, também tem o reverso da medalha e o reverso da medalha é dar-se mais espaços para que o adversário possa jogar mais largo e em transições rápidas. Numa das jogadas em que os serranos tiveram espaço, Basílio ganhou na luta com Balú e este, em zona que já não oferecia perigo para a sua baliza, derruba o veterano jogador covilhanense, dentro da grande área. Paulo Batista, o árbitro do encontro, não teve dúvidas e assinalou a respectiva grande penalidade que Edgar converteu no terceiro golo da sua equipa e, praticamente, arrumava a questão do vencedor do encontro.

Com esta vantagem de 3-1, a equipa serrana passou a controlar o jogo e o adversário não permitindo que o Portimonense se chegasse com perigo junto da sua baliza. Foi ainda o Sporting, por intermédio de Dagil, que tinha entrado alguns minutos antes a criar uma boa oportunidade para ampliar o marcador. O avançado covilhanense correspondeu a um cruzamento da esquerda com um golpe de cabeça, tentando colocar a bola ao ângulo mais distante do guardião contrário. Alé percebeu os intentos de Dagil e defendeu a bola.
A vitória assenta muitíssimo bem ao Sporting da Covilhã, que jogou muito emprenhado e retirou a possibilidade do Portimonense saltar para a liderança do campeonato.

Sporting da Covilhã: Diego, Zezinho, Auri, Edgar, Machado, Steven Vitória, Paulo Gomes , Dani, Pizzi , Pimenta e Basílio.
Aos 76’ Dagil entrou para o lugar de Basílio, 82’ Milton ocupou o lugar de Paulo Gomes e aos 85 Bruno Nogueira substituiu Pizzi .
Portimonense: Alé, Mailson, Ricardo Pessoa, Pedro Moita, Diogo, Ivanildo, Nilson, Pires, João Pedro, Vasco Matos e Balú.
Após o descanso entraram Garavano, Bem Traoré e Monteiro, para os lugares de Ivanildo, Vasco Matos e Mailson, respectivamente.

  Redes Sociais   Facebook

2007—2018 © Rádio Cova da Beira

Todos os direitos reservados