RCB/TuneIn
Terça, 18 Jun 2019
PUB
UBI
CIMD Cabecalho
DESPORTO
AD FUND?O GOLEADO EM BOTICAS
Quem diria que o jogo entre Boticas e Desportiva do Fund?o iria terminar com uma goleada. Os fundanenses dominaram durante toda a primeira parte, chegaram a ter dois golos de vantagem, mas a segunda parte foi para esquecer.
Por José Joaquim Ribeiro em 29 de Nov de 2009
Como já se disse a Desportiva do Fundão entrou muito bem neste jogo. Dominou, marcou, controlou e, pela postura que todos tiveram nos primeiros 20 minutos tudo levava a crer que na segunda parte iriam consolidar o resultado de 0-2, que se verificava ao intervalo. Não foi isso que aconteceu. A equipa desuniu-se, deixou que a turma da casa se galvanizasse, correspondendo ao constante apoio da sua massa associativa e de forma exponencial e, mercê da total apatia e falta de atitude dos jogadores fundanenses, deram a volta ao resultado acabando o jogo com uma goleada que nem os mais optimistas podiam, alguma vez, acreditar que pudesse acontecer.

A Desportiva criou muitas oportunidades de golo, teve uma boa circulação de bola e, em face desta sua postura, conseguiram, no último minuto da primeira parte, marcar dois golos. Buíu fez o primeiro, numa jogada pelo lado esquerdo, com o brasileiro fundanense a conseguir, entre dois adversários, rematar com êxito. 45 segundos depois aconteceu o 0-2, por Couto, que recebeu a bola de Bruno César, tirou um adversário do caminho e atirou para o fundo das redes. Um bom golo. O intervalo chegou alguns segundos depois.

Na segunda parte, contrastando com o seu comportamento inicial, os jogadores fundanenses vieram com uma atitude que nem o próprio técnico consegue encontrar explicações, considerando, inclusive que foi vergonhosa a forma como a equipa abordou os últimos 20 minutos.

È claro que, quem não teve culpa da apatia dos jogadores fundanenses foram os atletas do Boticas, que, com muita dignidade, foram cimentando alguma superioridade e conseguiram traduzir, com golos, essa superioridade. Ameaçaram aos 22, com Davide a proporcionar uma boa defesa de Diégo e marcaram o primeiro golo aos 28’, por Lincon, num livre directo. Três minutos depois ( 31’ ) Davide marca o golo do empate, num lance que Diégo ainda defendeu, mas foi impotente para segurar a recarga. A partir deste golo a equipa da casa passou por um período que lhe proporcionou marcar, praticamente de minuto a minuto. 32’ Davide dá a volta ao resultado, de novo na sequência de um livre directo ( onde estava a barreira ? ), 33 minutos Júlio César é expulso por duplo amarelo, por eventualmente ter protestado qualquer decisão do árbitro do encontro, Douglas, ainda dentro deste minuto aumenta para 4-2.

Com este resultado era necessário fazer-se algo. O Professor José Luís, perante o que estava a acontecer, passou a jogar com guarda-redes avançado. É uma estratégia que umas vezes dá resultado, em outras ocasiões é fatal, como acabou por se verificar. Aos 36’ aconteceu o 5-2, por Dudu, 37’ 6-2, por Davide e 38’ 7-2, de novo por Davide, o homem que se cotou como a figura do jogo pelos quatro golos que marcou.

Em suma, foi um jogo para esquecer, ou, se preferirem, para que ninguém esqueça. A equipa fundanense teve dois comportamentos dentro do mesmo jogo, uma primeira parte muito forte e com possibilidades de ter construído um resultado mais desnivelado e depois uma segunda parte, que o próprio técnico considerou de vergonhosa. É fundamental que a equipa mantenha boas prestações durante todo o jogo e não se prejudique por culpa própria como aconteceu neste jogo, um jogo que podia ter colocado o clube no 3º lugar da classificação geral. Com esta derrota os fundanenses caíram para o 5º posto, ainda assim, uma boa posição.

Na próxima 3ª feira, dia 1 de Dezembro, a Desportiva recebe no Pavilhão Municipal do Fundão Os Belenenses, um dos clubes que partilham a liderança do campeonato.

  Redes Sociais   Facebook

2007—2019 © Rádio Cova da Beira

Todos os direitos reservados