RCB/TuneIn
Sexta, 15 Dez 2017
PUB
UBI
CIMD Cabecalho
POLÍTICA
PORTAGENS: "INJUSTIÇA HISTÓRICA QUE SE FAZ AO INTERIOR" DIZ O BE
Rádio Cova da Beira
A coordenadora do Bloco de Esquerda reafirma que o BE defende a abolição das portagens nas auto- estradas do Interior de Portugal.
Por Paulo Pinheiro em 18 de Nov de 2017

 

 Questionada acerca do anúncio do Governo que admitiu quinta-feira mudar as portagens no Interior do país para transportadoras e dar incentivos fiscais a quem viver e abrir empresas nestas regiões "para travar o declínio destas zonas de Portugal", Catarina Martins destacou as portagens como uma injustiça para com o Interior

 

 

“Há uma injustiça histórica que é feita ao Interior com as portagens que teoricamente não as deviam ter porque foram prometidas sem portagens. Não é aceitável diz-se ao Interior que se encerram hospitais, tribunais, repartições de finanças e depois para as pessoas terem acesso aos mais básicos instrumentos de serviços públicos têm que andar em estradas onde ainda pagam portagens. Isto é uma asfixia dupla do Interior e não tem nenhum sentido. Temos vindo a propor já há bastante tempo que estas portagens devem acabar. O Governo que fazer isto de uma forma faseada, é importante que se possam dar passos concretos e o BE estará exigente e vigilante nesta matéria “, garantiu

 

A líder do BE, que falava à margem de uma visita que realizou este sábado ao Míscaros 2017 - Festival do Cogumelo que decorre até domingo na freguesia do Alcaide (Fundão), elogiou o certame e a organização e apontou-o como exemplo de eventos que puxam pela população

 

"É a primeira vez que cá venho e devo dizer que gostei muito daqui estar. É muito bonito a forma como tudo isto se passa os produtos tradicionais, as casas que se abrem, a forma como as pessoas que aqui vivem se envolvem, estamos a precisar disto. Tenho feito muitas visitas pelo interior que foi muito martirizado pelos incêndios, aqui à volta também isso aconteceu, e não podemos deixar de chamar a atenção para o enorme sofrimento que existe, mas é também bom chamarmos a atenção para esta capacidade criativa extraordinária que aqui existe porque o interior é capaz do melhor, o país só se faz como toda a gente, e exemplos deste seguramente puxam por todos nós”, disse.

 

Sobre os problemas criados pelos fogos e seca, Catarina Martins afirmou que "vai ser preciso mais" para dar resposta a esta situação e defendeu "apoios efectivos" para a reconversão da produção florestal e agrícola.

 

 

"Nós temos trabalhado bastante, e agora no Orçamento do Estado há propostas sobre isso, mas vai ser preciso mais porque as alterações climáticas vieram para ficar e, portanto, nós vamos precisar de perceber que algumas coisas na floresta têm mesmo de mudar e na agricultura também", afirmou.      

 


  Redes Sociais   Facebook

2007—2017 © Rádio Cova da Beira

Todos os direitos reservados